06 maio 2014

Ovni estacionado em Lisboa

Ovni estacionado em Lisboa, mesmo debaixo dos narizes da EMEL... Será que podemos falar em saída limpa?

As coisas são o que são e valem o que valem...
Dois chavões espectaculares que servem para tudo na vida, em toda e qualquer circunstância.

Esta foto foi tirada em Lisboa junto ao Pavilhão Carlos Lopes em Junho de 2013...
Pode ser um ovni ou uma cobertura em forma de disco voador, o leitor decidirá de acordo com as suas crenças e em consonância com aquilo que lhe parecer mais confortável acreditar...
É inegável que a imagem está à frente dos seus olhos.

Assim é a saída limpa...

Antes de ser pai, a ideia de cócó era repugnante...
Depois de ser pai, fazer cócó passou a ser uma actividade encorajada e incentivada, motivo de alegria e foguetório cada vez que acontecia.
Um evento feliz, que por mais explosivo, sujo e mal cheiroso que fosse, levava a gargalhadas, palmas e uma inevitável saída limpa (e cheirosa...) da criança...

Assim é Portugal...

Banqueiros aproveitando a crise do subprime norte americano, gritaram "aqui del rei, acudam que não há dinheiro", numa ronda de entrevistas à Judite de Sousa, depois de fazerem merda da grossa em negócios que poderiam ser chamados de roubo (ou roubos que suas excelências apelidam de negócios...).
Tal qual um bébé gritaria cheio de cócó na fralda, com transvase até ao pescoço...
A consequência inevitável é a saída limpa, destes agentes de fralda borrada.

Os intervenientes políticos fizeram a vontade aos banqueiros, tipo islândico, mas ao contrário.
E desengane-se quem os diferencia pelo discurso, pela cor da gravata ou partido em que se filiaram colando cartazes e em exercicios de repetição vocal...
Quase todos pertencem à escola de Bilderberg de forma mais ao menos directa, clube para onde Portugal entrou antes da revolução dos cravos.

É uma ordem pré estabelecida, onde os nossos agentes políticos são meros aprendizes de feiticeiros, ocupando os lugares necessários para levar a cabo uma agenda específica...
E onde são incentivados a fazer cócó de forma sistemática, com vivas e palmas permeio!

Assim o FMI, está em Portugal há 40 anos, a mamã Europa logo a seguir...
Trouxeram-nos a sua versão da "democracia" e o "american way of life"

Desde a morte de Sá Carneiro (o mistério que ninguém quer resolver), que a ingerência externa se intensificou ano após ano, falar hoje de independência nacional, é voltar a um fascismo que já experimentámos e que muitos não gostaram, dizendo-se "orgulhosamente sós".
Hoje, felizes comunitários do mundo na globalização, seremos "engolidamente vossos"?

Governados apenas pelo dinheiro e o acesso ao dito...
Benevolamente, deixámos a singela actividade de produzir e controlar o nosso dinheiro a cargo de uma entidade supra nacional de pendor alemão, o BCE.

É fácil de perceber que quem faz o dinheiro, fará igualmente as leis, as modas e as exigências que quiser por mais estapafúrdias que sejam... Até mesmo criar um império!
Sob o manto diáfano da igualdade entre os povos...

Um país como Portugal com 10 milhões de habitantes, é facilmente sustentável e financeiramente rentável...
Mas fomos pagos durante décadas para evitar que isso acontecesse...
Mais uma vez, "obrar" e "fazer merda" passou a ser incentivado pelos nossos pais afundadores.

Aquilo a que chamaram de "resgate" e "ajuda externa", foi um empréstimo multimilionário feito à banca e a alguns empresários que orbitam a esfera do estado, para continuarmos nessa senda, forçando a vendas de tudo o que poderia ser lucrativo, ao preço da chuva... Com a captura de grandes porções de propriedade privada.

A função do governo é simples, colocar grupos de portugueses, uns contra os outros, difundindo um discurso de inevitabilidade, toneladas de contra informação em sucessivas vagas de descontentamento e desilusão colectiva, para isso são pagos e por isso são premiados...
Vide Durão, Constâncio e Gaspar como exemplos mais recentes e o tempo de eleições europeias, já a 25 de Maio...

Durante os últimos 3 anos, foram cilindrados direitos, que levaram gerações a conquistar, sempre com a desculpa da emergência nacional, em limpar o rabo a banqueiros, borrados de tanta merda, ilibados de quase tudo, a troco de cashet ou promoção... e aí, mais cashet.

Ouvir este ou aquele protagonista político, do partido X ou Y fazer isto ou aquilo ( ou em pífias acusações mútuas), será sempre em consonância com o poder financeiro que controla os pagamentos e não com aqueles que elegem os ditos (i)legítimos representantes, pelo que a esses serão pedidos, saúde, educação, tribunais e até freguesias da porta...
Revelando o aprofundar da democracia participativa deste país, uma miragem...
Centralizada em Bruxelas...

Que imagine-se, é fã inconseguida do nosso último reduto legislativo, a Constituição...
O documento mais violado de sempre, precisamente por todos aqueles que juraram defendê-lo ao assumir o cargo.

A única saida limpa que vejo, é renegar a esta colecção de cromos.
Sem corridas para eleger a oposição , mas fazer uma reflexão nacional sobre o posicionamento político do país, na europa e no mundo, informar convenientemente as populações sobre o que está em causa nesta integração forçada, que os partidos defendem sorrateiramente em meias palavras, sobretudo PS, PSD e CDS.

O que estamos a assistir, é um grupo de benfeitores que renega o seu país e vende as suas gentes como se de um mercado de escravos se tratasse, século XXI.

Nenhum destes protagonistas políticos tem qualquer poder ou influência sobre o que quer que seja em matéria económica e financeira global, a não ser como intermediário esmifrador do contribuinte, recolhendo a sua respectiva comissão.

Para isso, pode contar com qualquer um deles, sendo a troika a desculpa ideal para fazê-lo de forma célere, com o argumento do "inimigo externo", que agora acaba...

Isto não é uma saída limpa, é um nojo, um empréstimo multimilionário contraído para limpar a merda que banca e políticos consertaram durante décadas.
Incentivados e aplaudidos a fazer cócó...

Querem a Nova Ordem Mundial, ela aí está em todo o seu (d)esplendor

Este ovni está estacionado em Lisboa...


Sem comentários:

Enviar um comentário