21 junho 2013

To Brasil with Love



A expressão do colectivo global versus sistema em vigor, acontece em vários países do globo nos últimos anos e demonstra uma necessidade de reformulação dos sistemas de gestão, muita coisa está em causa em cada um dos países, em cada movimento cívico e em cada pessoa...
Seja por liberdade religiosa, económica, de pensamento, sexual, melhor saúde, melhor educação... Em detrimento do circo mediático de vedetas pré fabricadas, protagonizado pela Fifa e pelos organismos oficiais em geral.
Essencialmente a questão fundamental comum, é uma vida com melhores condições, menos impostos, menos corrupção, menos burocracia, menos despesismo, nomeadamente em circos para aliviar a fome e a miséria.

Há limites de decência para ilusões, caso contrário o ilusionista cai no ridículo da plateia que vê as cartas caírem da manga.

Se tem que haver distúrbios? Não necessariamente...
A polícia, junta-se aos manifestantes pacíficos, porque simplesmente está no mesmo lado dos explorados e oprimidos pelo sistema de castas disfarçado do século XXI.
Mas perante posturas de força, será quase inevitável.

Ilusões em cima de ilusões, castelos de cartas infinitos, onde o mais ligeiro movimento pode despoletar a reacção em cadeia que se replicará em ondas infinitas pelo cosmos...
No Brasil, 20 cêntimos bastariam "prá inchê o saco dji veiss" e o mundo saiu à rua.
Abençoado país, dessa abençoada gente, o Brasil que fala do coração.

O sistema encolheu-se, porque o povo pela força dos números, é soberano...
Democracias a funcionar, em resposta ao autismo crónico pós eleitoral, onde os dirigentes se vêm arredados e alheados da realidade concreta da sociedade actual.
Mergulhados num mindset que privilegia quase exclusivamente os aspectos negociais financeiros, mergulharam toda a sociedade nessa lógica viral, contaminando as instituições e fazendo orelhas moucas às vozes fora das semânticas bancárias core tier 1.

A filosofia do relativismo absoluto (Talvez, a sua versão mais (i)moral...), conduz-nos a uma sala de espelhos, onde cada vício pode aparecer vestido de virtude, ao materializar apenas o que convém, seguindo regras e mapas pré definidos atribuídos pela respectiva comitiva apoiante.

Jogos palacianos, intriga, novela, tudo pelo voluntarismo de homens ditos de bons costumes a fazer o seu melhor para salvar a Pátria... Mas salvar a Pátria de quem?
Deles próprios.

A revolução no Brasil, em directo... A versão da Globo

Sem comentários:

Enviar um comentário