25 junho 2013

Conversas com põe ares de imaturo

Alô! Estou, sim... NSA!?
Foi em 2006 que o Farplex surgiu para os meandros do digital, motivado por uma simples e natural vontade de escrever.
Algo que me acompanhara toda a vida a par com os rabiscos e desenhos, essas idealizações fugazes descritas, ilustradas e tantas vezes anotadas.
Figuras e linguajares em folhas perdidas pelo mundo em cadernos espalhados aos quatro ventos...

O digital oferece a vantagem óbvia da compilação, mais para os senhores dos serviços secretos da NSA e CIA, do que para nós próprios que não nos lemos, com a frequência desejável com que outros o fazem neste mundo instantâneo de luz.

Em 2006, a suavidade do nome "inconstitucionalidades" parecia-me um grande título para um blogue, cedo percebi que era mesmo de uma revolução que se tratava, a nossa revolução, a Portuguesa.

Um evento especial, prolongado, gradual e sobretudo pacífico.
Algo único no panorama mundial...
Onde o descontentamento se mostra com risos, arte e cantando músicas de revolução para abafar os legítimos representantes de (e do!) bolso.
Uma versão remasterizada do espirito de Gil Vicente, em formato digital numa versão new age.

Claro que depois de muito ultrapassados quaisquer limites da decência, por organizações secretas e interesses múltiplos de controlo de recursos e massas, 20 cêntimos podem perfeitamente fazer o país explodir em tumultos ou comprar uma carrada de acções do BCP.

Mas Portugal segue o rumo predestinado, cujos executores das políticas são visíveis, porém os mentores das mesmas, se resguardam nas sombras das "reuniões" e que constituem a parte invisível desse rumo.

O vício vestido de virtude é louvado de uma forma que a simplicidade da virtude em si, não é...
E ardem fogueiras, que podiam ser de S. João, mas são apenas de uma vaidade postiça.
Confesso ter um gosto particular em destapar tais virtudes, vestidos transparentes de vícios ruins que caem melhor que um par de mamas de silicone ou simples injectáveis de botox.

O primeiro exemplo

Conselho de ministros informal no Mosteiro de Alcobaça
Depois da nossa senhora na sétima avaliação, temos a reedição da rota dos templários, dos monges de Cister, da Opus Dei e da Maçonaria.

Todos obreiros incansáveis e voluntariosos do senhor e das vontades divinas, livres de pensamento o suficiente para quererem controlar os demais, cheios da vontade de serviço público.
Enquanto isso a nação assiste ao apodrecer de um regime em descrédito, motivado pelos protagonistas, mas sobretudo pela imposição avalassadora de legislação fútil e inconsequente, pesada e ineficaz, perdida nos meandros da malícia, que enriquece tantos os que orbitam o pilar da Justiça.

O que me leva ao segundo exemplo

Os principais escritórios de advogados deste país, vão organizar um concerto de beneficência, para angariar entre todos a magnífica soma de 100 mil euros para ajudar uma organização qualquer enquanto se bebe uns canecos...
Sabendo de antemão quanto as autarquias e poder central, transferem para estes escritórios de advogados, 100 mil euros dá vontade de rir... É coisa para se arranjar em 5 minutos de colecta nos fundilhos dos bolsos dos intervenientes.
O escritório do eurodeputado Paulo Rangel do PSD, recebeu 500 mil ainda no outro dia...
É uma organização onde obviamente bate forte a solidariedade da Câmara do Porto, cujo orçamento não foi suficiente para organizar a feira do livro na sua edição 2013.

O terceiro exemplo

A reunião de rotários internacionais em Lisboa...
Mais um grupo de influência, com os seus princípios de liderança, cujo símbolo é uma engrenagem, que funciona solidária com outras, porventura no mundo inteiro, criando a máquina global.
A intenção é criar um "porto de Paz" em Lisboa... Boa ideia!
Mais obreiros do senhor, voluntariosos de fazer o bem, cheios de fé... Tanto, mas tanto...
Que convidaram, o ministro da caridade, cuja prioridade são os 100 milhões provindos dos mais de 160 países do rotary e o ex presidente judeu, cuja primordial função é criar uma plataforma de apoio para estudantes Sírios.
Local que entretanto se tornou num campo de treino para todo o tipo de armamento à semelhança da guerra civil espanhola de 1936, lugar onde a comunidade internacional e media fazem questão de assobiar para o lado, deixando decorrer os ensaios mercantis e militares.
Era uma virtude que os rotários, o ministro da caridade e o ex presidente criassem uma plataforma para apoiar os estudantes que abandonam o ensino por falta de meios...
E podia ser mesmo em Portugal, o tal porto de paz que não garante o acesso à escolaridade aos seus, por simples questões económicas.

O quarto exemplo

A homília dominical de padre Marcelo (Sócio de pelo menos um dos escritórios mencionados, no segundo exemplo) com Judite da Bial, fazem o par isento da TVI que esmiuça a actualidade política ao pormenor, em fragrâncias tão conhecidas como, "arremesso de lama", "viperina e venenosa", "revelação do óbvio" e "previsão do impossível".

O santo padre doutrinador do PSD, esqueceu de mencionar o companheiro de partido Seara, que além de ser simultaneamente companheiro da Judite da Bial, foi também impedido de se candidatar à câmara "de"      (ou "da"?) capital, pelo tribunal da relação, na eterna dança dos recursos judiciais, até chegar a um tacho que se não a capital... Poderá ser na gamela Europa, onde o lobby é a regra e o dinheiro jorra abundantemente, quem tem avental sempre escapa, no imaculado das luvas brancas.
O doutrinador Bilderberg e a sua sidekick da Bial, são modelos de isenção.

O quinto exemplo

O ministro Poiares Maduro promete melhorar a comunicação do governo...
Como? Piorando-a.

O ministro adjunto do desenvolvimento regional ao invés de tentar desenvolver regiões, chama a si funções de comunicação, fenómeno que tão bons resultados dera com o estudante Relvas, para constatar que tal como previsto, nada saíra do conselho de ministros do primeiro exemplo...
A montanha pariu um ratito, enfezado, que põe ares de imaturo, com barba rala e segue no trilho estipulado, provando a eficácia dos fenómenos de absorção e fagocitose do sistema.
Estamos num óptimo caminho, a esperança (que o governo se esfume) sobe em flecha, segundo estas estatísticas verdadeiramente infernais do Diabo.

Claro que podemos ignorar todos estes exemplos, num exercício de sanidade mental e de decência moral, mas é muito mais divertido notar e salientar semelhantes virtudes de tão afanos obreiros da vontade divina.
Cada um tirará as conclusões que quiser deste exercício puro de clipping, para aqueles que monitorizam as redes ou para o cidadão comum que quiser ligar os pontos do óbvio.

O próximo slogan do presidente Obama... "Yes, we scan"

Tudo isto é magistralmente patrocinado e orquestrado pela invisibilidade da realidade apresentada como tal.

Guerrinhas de sociedades secretas, divisores inexistentes esquerda/direita, oportunidades em barda para tomadas de assalto ao poder por grupos mais ou menos escondidos e outros fenómenos pejados de vícios e apresentados com as loas dadas às virtudes, rodeados de brocados de ouro, anjinhos cantantes a esvoaçar e coros celestiais.

Tudo devidamente arquivado na categoria "Fariseus e falsos ídolos", para não haver confusões.

Vou ali pôr um ar de imaturo e fazer de conta que não percebo, pode ser que resulte...

Entretanto, segue a revolução criativa portuguesa e mais uma greve a 27 de Junho, sinal claro de contentamento.
Andaremos já à procura de uma desculpa de 20 cêntimos ou sentamos esperando que caia o governo, dando lugar ao parceiro rotativista, depois de implementado tudo o que foi proposto na parte invisível do seu programa eleitoral, mesmo sendo inconstitucional.

A leitura dessa parte invisível, cabe aos iluminados do cinismo neuro linguístico...

Sem acordo ortográfico, mas cheio de relativismos, direito comum com o qual não existiria sociedade nos moldes de hoje, sobretudo se todos relativizarmos conceitos como o trabalho, o dinheiro e o próprio sistema nas suas noções ultrapassadas de "bem comum" e voluntarismo na "obra" de Deus em solo laico.

Porto Graal, o porto da Paz, soa bem.

E não te esqueças jovem, o Farplex avisa:

Põe ares de imaturo para a NSA, CIA e afins....
Yes we scan.

Sem comentários:

Enviar um comentário