03 setembro 2012

Touradas fora da arena na Torreira

Pode a tourada ser arte?

É sabido que o Português gosta de uma boa "tourada", seja ela na política, no futebol ou nas revistas cor de rosa...
Tourada é sempre tourada, mesmo que não haja touros, há sempre alguém cujos cornos são grandes demais, para passar sem marrar nos demais.
Perdoem-me os amigos leitores pela franqueza, mas não sou pessoa anti touradas.
Também não sou, pró tourada.
Já assisti ao espectáculo ao vivo e gostei, muito embora seja incapaz de fazer mal a qualquer ser vivo...
Compreendo que muitos escolhem a tauromaquia como modo de vida, porque passou de geração em geração...
Outros fazem criação de animais para matar e colocar em embalagens plásticas à venda nos hipers.
É uma forma de ganhar a vida...

Apesar de ter um ponto de vista misto sobre este sujeito, dado que em Portugal não há touros de morte, há apenas, vacas, galinhas, patos, perus, coelhos, porcos, leitões e muito peixe...

Descansem, defensores dos animais, porque há muito a fazer e não é só nas touradas.
Uma característica deste tema é a intolerância das partes.
As posições extremam-se, porque não pode haver gente indiferente (como eu) ao fenómeno do toiro...
Ou se é anti ou pró.

Pois bem, aqui no estabelecimento Farplex, não somos nem uma coisa nem outra.

Na Torreira, um grupo de anti tourada juntou-se para protestar "pacificamente" em frente à arena... Ao que parece o cavaleiro Marcelo Mendes, investiu a cavalo contra os manifestantes levando a faiena para fora dos limites da arena.
E a alternativa desenrolou-se com uma investida a cavalo contra os manifestantes...

Os manifestantes, que gostam muito de animais, atiraram pedras (ao cavalo também...).
E o cavalo, fez o que o seu dono mandou, aleijou pessoas e levou pedradas.
A Polícia chegou mais tarde e fez um cordão a isolar, uns e outros.
Neste processo, vandalizaram a carrinha de um senhor, talvez por estar mal estacionada, não ter pago parquímetro ou respectivo arrumador.

Este tipo de "tolerância" não é lógica... Quem gosta de animais, não os apedreja (eu não o faria...), quem gosta de touradas, lida touros na arena e não na via pública.

A alternativa é sermos todos mais tolerantes, ao invés de resistirmos...
Até porque aquilo a que se resiste, persiste!

Vejam o que aconteceu na Torreira nesta excelente reportagem da Ribeirinhas TV.




Sem comentários:

Enviar um comentário