26 agosto 2012

O génio da lâmpada = Desejos infinitos

Que pode o génio da lâmpada fazer por ti?

Certo dia, passeando com os olhos nas estrelas e completamente absorvido pelo pensamento, custava-me ainda a crer que conseguia voar.

Sim... Literalmente, voar.... Mesmo!

Depois de ter descolado por aí, primeiro a medo e com tombos na aterragem, depois em voo estável e só mais tarde à velocidade da luz. É das melhores sensações de liberdade que se pode experimentar.

Descobri também que, mais fácil do que voar até determinado lugar...
É simplesmente, tele transportar-me para lá instantaneamente.

Duas qualidades, que a meu ver, facilitam a vida de qualquer mortal...
A primeira, o tempo em simples deslocação (tempo que parece fluir mais rapidamente na era da informação) e a segunda, não necessito de absolutamente nada para o fazer.

O meu dia-a-dia revolucionou-se completamente...
O tempo, que fluía incessantemente e cada vez mais rápido, simplesmente parou...
Nada acontecia em meu redor, tudo estagnado enquanto me movia instantaneamente pelos 4 cantos do globo.

Entenda-se, que o resto do mundo se movia, mas parecia-me relativamente parado, dado à velocidade com que me deslocava entre os diversos locais.

Mais tarde, desenvolvi outras qualidades muito úteis à sociedade em geral como pré cognição, camuflagem e claro...O poder de curar!

Toda esta aprendizagem fantástica e memorável, está ainda, muito longe de ter terminado...
Este é o poder mais fantástico de todos... A aprendizagem!

Sobretudo, depois de ter tropeçado na famosa lâmpada que continha o génio dos desejos e este me abordar com a famosa questão:

"Quais os teus desejos?"

Curiosamente e ao que parece este meu génio possibilita a formulação de todo e qualquer desejo (e não apenas 3...), enquanto oferece, providencial aconselhamento sobre o potencial da escolha, permitindo a que qualquer mortal menos avisado, tenha cautelas durante o seu processo de desejar qualquer coisa.

Be careful what you wish for...

Posto isto, "quais são os teus desejos"?




Sem comentários:

Enviar um comentário