24 julho 2012

E tu Balsemão? Lista de Bilderbergs Portugueses


Andamos todos entretidos a "chicotear" o Relvas, a sua licenciatura manhosa e os seus processos de chico espertismo na lusófona!
Uma universidade que muitos declaram "maçónica"...

Sinceramente, desde o relatório Ongoing sobre Balsemão, o mesmo tem se refugiado nas sombras do grupo Impresa, enquanto aponta as baterias a Relvas!

É fundamentalmente injusto...
Como é que um gajo que não é licenciado a sério, se safa de um ataque brutal e massivo, comandado por um (tu)barão dos media?

Será que Relvas se safa apenas com o avental...? Talvez...

Mas ainda assim, ao abrigo da protecção de minorias, a tasca Farplex decide apoiar Relvas, na cruzada contra Balsemão.

Trata-se apenas de virar o tópico único de discussão, uma licenciatura inexistente, tirada ao abrigo de uma legislação feita por conta de V. Exas...
Um "não assunto" na boca de Passos, como tantos outros "não assuntos" que este governo propagandeia incessantemente!
Não é licenciado e pronto! É apenas maçon...

Balsemão, virou todo o foco das suas agências de notícias do grupo Impresa para Relvas.

E ainda assumiu o controlo da nave de combate mediática, auto designando-se chairman, enquanto Pedro Norton é o novo CEO.
Uma notícia quase despercebida, no meio da "enxurrada Relvas"...

Mas Balsemão tem esclarecimentos a prestar a este País, juntamente com todos os membros da lista abaixo referenciada, como participantes nas reuniões de Bilderberg e que comandam a nação ao sabor dos interesses de uma agenda, que eu confesso que gostaria de ver esclarecida, ou pelo menos bem exposta!

Assim sendo fica a lista de Bilderbergs Portugueses:

II República

Marcello G.N.D. Mathias,(1963)

Manuel R. Espirito Santo Silva (1966, 1972)

Alberto Franco Nogueira (1967, 1968, 1970, 1972)

III República

José Medeiros Ferreira (1977, 1980)

Vítor M.R. Constâncio (1978, 1979, 1988)

Pinto Balsemão (1981, 1983, 1984, 1985, 1987, 1988, 1989, 1990, 1991, 1992, 1993, 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012)

Jose P. Luiz Gomes (1981, 1983)

Rogério Martins (1982)

Alexandre de Azeredo Vaz Pinto (1982)

Bernardino Gomes (1983)

André Gonçalves Pereira (1984)

Emílio Rui Vilar (1984)

José Manuel Torres Couto (1985) - assim se vê a força da UGT...

Ernâni Rodrigues Lopes (1985)

Artur Santos Silva (CEO BPI) (1986, 1999)

Leonardo Mathias (1986)

José Eduardo Moniz (1987)

Fernando Faria de Oliveira (1987, 1994)

Francisco Lucas Pires (1988)

Rui Machete (1989)

Jorge Sampaio (1989, 1999)

António Guterres (1990, 1996, 2005)

João de Deus Pinheiro (1990)

Carlos Monjardino (1991)

Carlos Pimenta (1991)

António Barreto (1992)

Roberto Carneiro (1992)

Nuno Brederode dos Santos (1993)

Miguel Veiga (1994)

José Cutileiro (1995)

Luís Mira Amaral (1995)

Maria Carrilho (1995)

António Vitorino (1996)

Margarida Marante (1996)

Ricardo Espírito Santo Salgado (BES)(1997, 1999)

António Borges (Goldman & Sachs) (1997, 2002)

José Manuel Galvão Teles (1997)

Vasco Pereira Coutinho (1998)

Miguel Horta e Costa (1998)

Marcelo Rebelo de Sousa (1998)

Joaquim Ferreira do Amaral (1999)

João Cardona G. Cravinho (1999)

Marçal Grilo (1999)

Vasco de Mello (Grupo Mello VP) (1999)

Murteira Nabo (PT)(1999)

Nicolau Santos (Expresso)(1999) - Será por isso que o Expresso nada refere a respeito dos Bilderberg?...

Teresa Patrício Gouveia (2000)

Guilherme d' Oliveira Martins (2001) - assim se compreende que o visto prévio aos orçamentos nacionais não seja uma perda de soberania... é o que qualquer globalista ou pós-nacionalista diria, não é Senhor Presidente do Tribunal de Contas (que, ainda, sustenta o seu ordenado ou rampa de trampolim para outros voos internacionais?...)

Vasco Graça Moura (2001)

Elisa Ferreira (2002) - O extinto Ministério do Planeamento (para quê planear alguma coisa em Portugal?)

Durão Barroso (2003, 2005) - O Presidente da Comissão sem "avental", excepto no espírito?

Ferro Rodrigues (2003)

Santana Lopes (2004)

José Sócrates (2004)

Nuno Morais Sarmento (2005)

José Luís Aguiar Branco (2006)

Augusto Santos Silva (2006)

Leonor Beleza (2007)

Rui Rio (2008)

António Costa (2008)

Manuela Ferreira Leite (2009)

Manuel Pinho (2009)

Teixeira dos Santos (2010)

Paulo Rangel (2010)

Clara Ferreira Alves (2011)

António Nogueira Leite (2011)

Luis Amado (2012)

Jorge Moreira da Silva (2012)


Tudo gente desconhecida do panorama nacional, que pela mão de Balsemão, entra no clube de Kissinger e Rothschild. Tornando-se do dia para a noite, em membros de controlo de uma sociedade asfixiante,injusta e desigual...

Poderemos assim considerar que o grupo de Bilderberg, não tem em vista os melhores interesses de Portugal e como tal, toda esta gente poderá ser condenada por traição à pátria?

Não gosto de "caçada às bruxas"... Exijo esclarecimentos, tal como todos os Portugueses!
Porque se vivemos em democracia, devemos votar as questões e não subpartidos previamente aprovados por vós, dando a falsa sensação de escolha que invariavelmente recai sobre o centrão!

Uma Assembleia da República, em que os Deputados não estivessem ao serviço dos seus líderes partidários mas ao serviço do Povo, sendo certo que é este que os sustenta, a uns e a outros, criaria uma Comissão Parlamentar Extraordinária de Inquérito e convocaria todas estas entidades para  respectiva declaração de interesses e responder às seguintes perguntas.


1. O que é que foram fazer a essas reuniões?

2. Quem as convidou?

3. Quais os assuntos tratados, a ordem de trabalhos?

4. Por que razão aceitaram o convite, quando presumivelmente foram tratados assuntos respeitantes ao Estado português, ao arrepio dos seus locais próprios, nomeadamente, a Assembleia da República e supostos legítimos representantes?

5. O que foi dito nessas reuniões?

6. O que foi dito acerca de Portugal nessas reuniões?

7. Receberam alguma instrução desse clube?

8. Em que medida a vossa participação determinou, eventualmente, o agravamento das condições de vida dos vossos concidadãos ou a efectiva melhoria da vossa própria vida?

9. Que benefícios pessoais, patrimoniais ou políticos terão retirado dessa participação?

10. Como é possível (eticamente) pessoas não eleitas democraticamente se imporem respeito dos destinos de Portugal ou de outros Estados soberanos?  Sobretudo quando essas pessoas influenciam claramente o decorrer dos eventos.

11. Não será crime atentar ou conspirar contra a soberania nacional? 

Adaptado de um conjunto de fontes, com especial relevância para:

@ http://cidadaniaproactiva.blogspot.com/2010/12/participantes-portugueses-as.html


Caro Miguel Relvas

Assumindo que a "melhor defesa é sempre o ataque", puxe do seu avental, faça com que Balsemão saia da toca!
Só assim, conservará a sua posição no governo, vire o foco de discussão para o seu principal inimigo, dentro e fora do seu próprio partido!

Aqui na tasca Farplex, vamos-lhe dar uma trégua, Miguel Fernando Cassola Relvas!

Obviamente que esperamos uma subvenção catita e as equivalências necessárias para um Doutoramento em novas tecnologias de comunicação e ciência política!

É oficial, vamos virar o assunto para Balsemão, algo que os blogs tem a obrigação moral de fazer, dado que nenhum canal de media oficial o fará... Tenho dito!

3 comentários:

  1. Tiago, A propósito desta reunião Bilderberg agora de Junho 2013 com Paulo Portas e António José Seguro, enviei umas perguntas a Balsemão. Mandou resposta pela secretária. Espreite aqui: http://perguntasinofensivas.blogspot.pt/2013/07/bilderberg-as-minhas-perguntas-balsemao.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Marisa

      Já partilhei o seu post no Fb as perguntas eram pertinentes, já as respostas foram as do costume ;)
      Excelente post

      Beijinhos

      Eliminar
  2. É de louvar a ignorância destes senhores da elite que mais não passam de uns paus mandados do senhor iluminado.

    ResponderEliminar