24 junho 2012

ERC e mamas- Uma reflexão contemporânea

Andar com as mamas à pesca

Alheios, entupidos de Portugalidade e nessa maravilhosa sensação de identidade universal...

Portugal vive entre sardinhadas, arraiais, festas, eventos e muita futebolada...
Despercebidamente, as ervas persistem em vingar nos cantos obscuros, mesmo em tempos de luz...

E faça-se luz sobre as ditas ervas para se perceber, de que massa são feitas.

Não me venham é com areia sobre as ditas ervas e no pasa nada...

Há esclarecimentos a prestar a este país, Portugal exige explicações concretas.

Das ervas, dos ervanários e desta vendilhice de areias que teima em persistir muito além da obsolescência.

A ERC não é um tribunal e não pode julgar as ervas, muito menos as mamas...

Mas Portugal consegue ver as ervas e as mamas...
Já que a ERC é nomeada pela política e avenças.

Dito isto, na qualidade de cidadão eleitor informado, não me compete julgar, mas sim dizer:
Há mamas boas demais, caramba.
Até as ervas tem power rush...

E esperam mesmo que isto passe em branco entre manjericos, arraiais de mercearias no Terreiro do Paço (com o Tony Bus) e futebolada?

Só se ganharmos o euro 2012...

Entretanto faça-se luz sobre as ervas, para poder perceber as mamas!

A ERC vai passar a Blherc e dar emprego a mais laranjas, que tantas vezes acompanham as ervas.
É todo um mundo novo de vegetabilidades certificadoras da idoneidade de carácter.
As ervas confessaram o seu amor incondicional, às searas e o mundo sorriu...
Partiram de mãos dadas rumo ao horizonte...
Aos pulinhos e a cantar...

oh ervas, oh ervas...
...Badajoz à vista



Aqui o Henrique Neto, diz haver aventais doutras cores...

E aqui Blherc engasga... 

Ainda no mesmo jornal... As ervas são publicitadas!

É tão lindo ver a irmandade a jogar monopólio...
Ainda assim acho que está na altura de recolher o tabuleiro e devolver Portugal aos Portugueses!

Next reality mind set, please!

P.s- Podem ser mamas...







Sem comentários:

Enviar um comentário