12 junho 2012

A Alquimia da Sardinha



A alquimia da sardinha é um fenómeno muito nosso... Tão Português!
Ela chega à brasa em prata e por acção do calor extremo se transforma em ouro, pronto a degustar!

Dizem os profetas da desgraça, que a população de sardinha está a diminuir.
Não sei se é verdade, ou se os "mestres do Reich" não nos deixam pescar mais no nosso próprio quintal!

Seja como for o engano...
A verdade é que o preço chegou aos 7 euros/kg...
Os mercados em alvoroço, da ribeira ao Bulhão!

Em acções do BCP, o preço da sardinha equivale quase 50% do valor banco...
O que significa que estão tesos como um carapau e sem categoria para a sardinha!
Se fizermos a conta em BPN´s...
Bom, no tempo da minha avó era "1 sardinha para 4", agora já não sei bem, porque as previsões do governo nunca dá a bota com a perdigota...
Talvez o melhor seja formar uma comissão para estudar o assunto...
Muito embora tenha a sensação que por eles que se dizem "legítimos" governantes...
Os Portugueses não comiam sardinhas, e pronto!

Também gosto muito de manjericos, do cheirinho que emanam.E da regra de ouro "que não se pode cheirar directamente, para não murchar"... Passa-se a mão!
Mas ele há coisas que cheiramos aqui na tasca à distância de anos de luz...
Quando o Mexia recebeu os 3 milhões de prémio, cheirava a gatunagem.  Mas não, era prémio de gestão...
Mas afinal eram só os contadores bi e tri horários martelados...
Isso sim, gerir-se bem enquanto se "passa a mão" nos manjericos!
3 milhões de euros ao bolso, dos quais eu espero ser ressarcido em breve para ir à sardinha, ao pimento, ao tomate, à broa, ao tinto, ao caldo verde e martelar-vos bem por alturas do S. João...
E claro, trazer um manjerico para casa!

Claro que tudo isto é próprio e característico do mês dos Santos populares...
Que por acaso ontem se encontraram todos no programa da Fátima Campos Ferreira, o "Prós e Prós"...
Um programa de Prós e para Prós...
Ali não entra cidadão comum, nem sardinha ou petinga...

No Prós e Prós entram somente e apenas os santos impopulares, em formato de peixe graúdo... Intragável!
Faz-se muito caldinho, mas não é verde...
E a salada... é russa, não é de tomate!

E assim todo um programa do canal público, pago por nós, branqueia a imagem de António Borgiano, que defendeu a redução dos salários neste riquíssimo país.
Que passou todo o prós e prós desdizendo o que tinha dito anteriormente...
Servindo nos um caldinho de barbatana de tubarão, bem ao estilo chinoca...!

Aqui na tasca a única cantiga que conseguimos ouvir, depois do "António das privatizações", no prós e prós...É a das marchas populares!

Santo António já se acabou...
O S. Pedro está-se acabar...
S. João, S. João, S.João...
Dá cá um balão para eu brincar!

Ide, ide às sardinhas, à broa, ao tinto, ao caldo verde, às marchas e ao forró...

Tudo o resto é ficção!




Sem comentários:

Enviar um comentário