06 abril 2012

O plano da austeridade desvendado para o futuro


Chega de colagens à Grécia...
Por cada político que repete a frase "Portugal não é a Grécia...", mais perto dos helénicos ficamos!
Também não somos a Irlanda, Islândia, Itália ou Espanha...
Não somos "dignos" do acrónimo PIIGS, que os carinhosos mercados do homicídio económico nos colocaram...

Somos o quê, então?

Segundo esta notícia do jornal económico (pura propaganda da agiotagem...), somos a Letónia!
Tem muito mais piada ser a Letónia, do que um qualquer outro PIG!
A Letónia não é um pig... É um desagregado do império Russo que se agregou à UE...
Não é PIG, é só vira casacas...E um fiel seguidor das políticas "made by UE"...

Durão Barroso cita frequentemente a Letónia como um bom exemplo do ajustamento...
Cujo segredo é apenas implementar o maior nº possível de medidas de austeridade em tempo recorde, para agradar aos mercados, convencendo todos (os beneméritos investidores) de que é possível esmifrar uma nação em favor da banca!
E mesmo assim ganhar as eleições! Que é o que verdadeiramente importa...

O ministro das finanças da Letónia, reconhece que a austeridade chega a um "ponto de fadiga" (talvez, pouco antes de haver eleições, não!?), mas que protestar não produz resultados...


Ao ler esta entrevista, fico com a sensação de estar perante o receituário dado a Portugal para a resolução de algo que os próprios criaram, uma crise fictícia bancária, onde quem enriqueceu à custa de todos, continua a fazê-lo, dando a receita, para permanecer nessa condição invulnerável...

Nota-se também a clara obediência de Portugal ao Barrosismo Europeu, que quando foi 1º ministro deste país já falava em consolidação orçamental e apertos de cinto... E nada mudou ao fim de uma década de políticas de austeridade!
Os bancos continuam a emprestar a quem querem e a cobrar como querem...

A anedota absoluta, é admitir que o governo de Portugal tem o apoio da sociedade e existe concertação social...

Quando depois, na governação da coalition PSD+CDS, traiçoeiramente à sorrelfa, à socapa e na calada fazem passar o decreto lei 85 A/2012, cujo presidente se apressou a promulgar...
Este decreto lei, aprovado à revelia da assembleia da república, da tal "sociedade que apoia o governo" e do tal (des)concerto social, faz com que os 50 mil portugueses que iriam pedir reforma antecipada em 2012, lhes seja negado esse direito... 

Apesar de terem contribuído para o sistema, durante a sua vida activa e serem respectivamente penalizados pela antecipação!
Belos ovos de Páscoa que põe o nosso Coelho...

Não se admirem se um dia acordarem e o vosso dinheiro tiver desaparecido do banco!
Os euros que tanto estimam agora, valham zero, porque alguém decidiu trocá-los da noite para o dia, pelos velhinhos escudos!
E esta gente pede confiança e esperança, aos portugueses, numa democracia de "cheque em branco", para agir nas nossas costas!

Para quê continuar a contribuir para um sistema que veda o acesso aos direitos do cidadão?
Acha justo quem descontou uma vida inteira para usufruir de reforma, lhe seja sonegado esse direito, à pala de uma qualquer troika de interesses?
Não vejo aqui grande acordo social, não vejo confiança na relação estado/cidadão, mas vejo semelhanças com uma ditadura económica da pior espécie...

Será que este executivo também só terá reformas aos 65 anos?
Prevejo que 2013 seja um ano jeitoso, vai haver eleições...
Pelo sim, pelo não convém espreitar o diário da república, para vigiar a "democracia à socapa" que se pratica neste país...

Mais uma vez Cavaco, não está isento de culpas por promulgar algo que é claramente inconstitucional, quando o próprio tem um sem número de reformas antecipadas que não lhe chegam para as despesas...


Olha para o que digo, não olhes para o que eu faço...(à socapa)
 
Boa Páscoa para todos

2 comentários:

  1. Vamos fazer uma pausa na revolução. Amanhã é Pascoa! :) Boa Páscoa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A revolução está sempre a acontecer...;) Espero que a Páscoa tenha sido boa...! Beijinhos

      Eliminar