02 março 2012

Portugal prisioneiro do Eurostate


A primeira notícia que ouvi esta manhã na rádio...
Portugal assinou o tratado de disciplina orçamental da UE...
Algo que nesta Europa (favorável apenas à Alemanha...), pode significar o golpe de misericórdia na nossa escassa e moribunda soberania... Matando-a de vez!
Durão fala numa nova Europa, com a entidade suprabancária (o MEE) a entrar em funções em Julho...
Seremos obrigados a impor limites a uma economia que não controlamos e a tomar emprestado dos produtores do dinheiro...
Já tínhamos assinado um PEC (Plano de Estabilidade e Crescimento), não chegou, não serviu e não evitou o descalabro económico...
Então vamos mais longe, gravando a cartilha da agiotagem nas constituições dos povos soberanos...

Inglaterra e Republica Checa não assinaram o pacto agrilhoante...
A Irlanda fará um referendo para o ratificar, sendo que apenas 12 estados membros necessitam ratificar o documento, para o mesmo ser válido...
A qualidade da democracia Portuguesa, não permite referendos ou esclarecimentos...
Faça-se como manda Frau Merkel e os mercados (onde ansiamos muito estar em 2013...)!

Percebe-se bem a "visão estratega" do político Português cumpridor de Bruxelas, quando temos ministérios às turras para tutelar os fundos do QREN...
Na outra face da moeda, os mesmos estrategas, são descumpridores de Bruxelas, quando cobram ao utente pela livre circulação em SCUT´s, cujo o destino dos fundos será o enriquecimento ilícito de uns quantos!

Mas vamos criar estágios para eternos estagiários e financiar eternos financiados, pois só assim se melhoram os números do eurostat... Rumo ao crescimento fictício da economia sempre crescente!
Mais do que pessoas, o que importa mesmo são os números!

Oficializámos a agiotagem na constituição, fomos agrilhoados pela finança global...

Mas não terá sido esta porventura toda a história da 3ª Republica!?

Inevitabilidades, enfim... 
A austeridade como modo de vida e solução para coisa nenhuma...!


Sem comentários:

Enviar um comentário