06 março 2012

Cortinas de fumos e outras manobras perigosas

"Esta é da boa... Até arranha!"

Foi com pesar que ouvi as palavras do Álvaro... Pelo menos, com o mesmo pesar que o próprio as disse...
A sua desafectação do QREN em favor do vampiresco Gaspar, resumiu-se a um discurso minado de pequenez e mesquinhice de intriga partidária...
Bem ao jeito de Miguel Relvas!
Falava em cortinas de fumo e outras manobras perigosas, que o Álvaro se apressou a cumprir, ao sair do encontro com Passos Coelho, sem uma palavra a alta velocidade em contramão...

Para o cidadão comum, significaria uma pesada coima e respectiva cassação do título de habilitação de condução...

Para o Álvaro, serviçal do executivo de Relvas... Significa apenas a fuga à abutrização mediática da transferência da economia para a tutela (quase exclusiva) das finanças...

O profeta do PSD, Marcelo Rebelo de Sousa, já deu prazo para o consumo dos pasteis Álvaro...
Até às legislativas, ninguém mexe... Seria um sinal de fraqueza do executivo (porventura o mais fraco e vil de todos os tempos!).
Eu confesso que não dou assim tanto tempo ao Álvaro, nem ao próprio governo...

Entretanto todos somos chamados a emprestar ao grande irmão estado, que de forma benevolente e nada oportunista, nos fez mais retenção na fonte do IRS do que era previsto, sem apelo, compensações ou juros...

Na minha terra chama-se a isto roubar...  Mas a minha terra tem mudado muito nos últimos tempos!

Provavelmente agora, chamar-se à "caridade para com o executivo"...

As drogas (i)licitas à base de Relvas, criam uma cortina de fumo tão espesso à volta dos intervenientes, que não é nada difícil perceber quem são...

Também giro de se ver, foi  Miguel Relvas a discursar pela manhã numa escola de comunicação (preparado para brilhar pela manhã...) quando na assistência levanta-se uma fila, com uma faixa do bloco de esquerda em pleno directo... Uma verdadeira cortina de pano, que ofuscou o "senhor das televisões"...
Claro está, que o directo foi imediatamente interrompido e o embaraço jornalístico foi óbvio...

Entretanto, começa a parecer plausível alterar a nomenclatura da RTP, para "Relvas Televisão Portuguesa"... Em caminho pode aumentar a taxa audiovisual para 200 euros!

Ide, ide fumar mais Relvinhas, mas cuidado com as cortinas de fumo...

Sem comentários:

Enviar um comentário