06 fevereiro 2012

Sensualidade e humor vaginal


Nada como um pouco de sensualidade brejeira, para aquecer e quiçá derreter o frio glaciar proveniente do centro da Europa...
A mulher, esse ser fantástico, que vive na busca permanente de um qualquer príncipe... Continua a fascinar!
Não se ouve, não se vê a si própria... Mesmo olhando insistentemente e apesar de se inspeccionarem com minúcia, diariamente, buscando por intermináveis e inexistentes defeitos...!
Vivem focadas numa teia complexa de estímulos, que abrangem a existência do príncipe, à maternidade, passando pela carreira e sempre em linha com a natural competitividade feminina...
Há mulheres que brotam uma sensualidade profunda na sua existência natural, limitam-se para isso a abraçar a sua existência.
Normalmente designadas por outras mulheres, (cuja sensualidade é o equivalente a uma couve de Bruxelas...), de "vacas, cabras e porcas" e outros animais domésticos como "cadelas" ou "gatas com o cio"...
É triste, sobretudo numa era, onde o silicone, a cirurgia plástica, o photoshop e outros artifícios mais, tornam qualquer "ave rara" numa autêntica princesa...
Assim, a mulher, vê-se obrigada a competir com a estupidez cruel do bisturi ou da pixelização!
Muito embora a sensualidade, não esteja ao alcance de qualquer mortal, ela pode muito facilmente ser forjada e capturada num instante mágico, numa foto, laboriosamente trabalhada por alguém que transforma o maior trambolho, na maior das vedetas...
Assim se vive no mundo encantado das aparências!
Até a desvirtuada virgindade, poderá ser restaurada... Mas para quê?
Se já conseguimos foder tudo quanto é natural...!
Para quê voltar atrás à procura de tudo aquilo que abdicámos?
Não será apenas perda de tempo...?
Vagi-seal, para restauro de vaginas que se gastam com a utilização contínua... Deveras sensual...
Keep it to yourself, princess...




Sem comentários:

Enviar um comentário