15 fevereiro 2012

Desmobilização geral com mobilidade nula


Desta vez, foram buscar um "querubim" ao CDS-PP...
Nervoso que estava, "desbaforou" acerca de uma mobilidade inexistente no nosso País (naturalmente citando exemplos de outros países...quiçá nórdicos...Comparações com a Grécia é que não!).
Assim os funcionários públicos deverão estar sujeitos às transferências de serviços para qualquer ponto do país onde sejam necessários (ou onde as forças políticas determinarem...!?)

Num país onde os transportes estão falidos, as taxas sobre veículos e circulação dos mesmos violentíssima e os preços dos combustíveis incomportáveis para a realidade económica da maioria dos cidadãos, fazem da mobilidade Portuguesa, uma mordomia reservada a CEO´s do regime, políticos e banqueiros...


Achando eu que o CDS PP era um partido de direita conservadora, apoiante dos valores familiares, ignorava por completo que já havia feito o respectivo "shift político ideológico" da cartilha conservadora para a economia de bolso (e bolsa também...!)

Assim a função pública, pejada de "amiguismos", vai levar uma talhada política, ao sabor das cores do regime e em favor de uma consolidação económica facciosa e infrutífera...

Quem não quiser ser amovível pelo regime...

A porta da rua é a serventia da casa!

João Almeida, faça o favor... Seja o primeiro, como funcionário público, dê o exemplo!
Ah... Mas o João é daqueles funcionários públicos super especiais que recebem mais do que a média, que tem ajudas de custo, não paga combustíveis, transportes, carro, alojamento... Aliás ainda lhe pagam se estiver a mais de 100 km da sua residência...
Talvez por isso, o João possa falar...
Pimenta no cu dos outros é refresco para ele... Que grande... Merdas!

Nota:
Por falar em CDS... 
Que tal ouvir o Ministro dos Negócios Estrangeiros, explicar a este país, o porquê o bloqueio do petróleo Iraniano a Portugal, qual a nossa posição em relação à situação.
Vem aí mais uma onda especulativa petrolífera...
Obrigado ao artº 21 pela excelente infografia

3 comentários:

  1. O nepotisno da administração pública, vai concerteza continuar a trabalhar... deslocando-se aqueles, que menos aparentados forem do seu "Big Boss"... Quanto ao embargo europeu às exportações petrolíferas iranianas,a esta altura do campeonato...vai, além do mais, levantar uma onda, apenas comparável à apanhada por McNamara, com 30 metros na Nazaré...Só que esta ( a petrolifera) não me parece surfável, pelo menos pelo comum dos mortáis...Como "Task" para os povos europeus, deixo a sabedoria popular, a aplicar: "A única maneira de liquidar o dragão é cortar-lhe a cabeça, aparar as unhas não serve de nada"

    ResponderEliminar
  2. Será surfável a onda... Os preços dos combustíveis já dispararam, o embargo não foi extensível à Alemanha...
    Por cá a ditadura já se instalou...Eu espero por declarações de Paulo Portas, para clarificar a posição oficial em relação ao Irão, enquanto os EUA já atravessaram o estreito de Ormuz...

    ResponderEliminar