17 dezembro 2011

Trabalho Vs Produtividade



Cada dia que passa, os ecos sonoros dos "vociferadores lacaios de Bruxelas" entoam pela minha cabeça...
Como o som irritante de uma nuvem de mosquitos em torno de uma poça de água fétida e estagnada!

Os dois termos que ouço mais: Trabalho e Produtividade...

Algum político conseguirá dar uma definição concreta destes dois termos?
E em que medida a aplicação destes termos (assumindo que os conseguem definir...) nos leva a bom porto?

Trabalho = Força x deslocamento

Em física ( e no resto também...) é o produto da força aplicada pelo deslocamento efectuado...
Ora se é certo que qualquer mula realiza trabalho, também é certo que o deslocamento do País nos últimos anos, é no sentido negativo...
Se o deslocamento é negativo, o valor de trabalho também o será... Por mais força que se aplique!
Mas será que se faz assim tanta força?

Se pensarmos que a Força = Massa x aceleração
Portugal é um País com muito pouca Massa...
Foram detectados vários fluxos negativos de massa...
Portugal pede massa emprestada a uns senhores que pedem a devolução da massa em dobro.
Mas ao mesmo tempo, perde massa cinzenta constantemente para o estrangeiro...
Os bancos são sumidouros de massa, juntamente com o estado que nos amassa a troco da nossa massa, para engrossar a sua massa... Mesmo assim, não chega!
Logo, conclui-se que o valor exagerado da força, em nada se deve à massa... Apenas à aceleração crescente!
Alguém colocou o veículo em marcha, prego a fundo, com Portugal lá dentro e sem condutor numa via sem saída...

Desprezando então a massa... Temos que Trabalho = Aceleração x Deslocamento
Tendo em conta que o estado faz de tudo para que nos desloquemos o mínimo possível, com os preços de scuts, combustíveis, transportes e impostos persecutórios vários sobre automóveis...

Temos que o Trabalho = Aceleração (externa) que não controlamos, mas queremos inscrever na constituição como verdade absoluta, como outras verdades de outros tempos que nunca cumprimos...
Esta equação pode ser explicadora dos 13% (que eu acredito serem bem mais!!!) que querem trabalho digno e pago de forma "Europeia"!

Talvez a partir daqui comece a fazer sentido falar em produtividade, quando a massa for desprezada e o trabalho deixe de ser uma variável adstrita à aceleração (externa)...

Entretanto podemos canalizar a nossa Energia, que como sabem:

Energia = 0,5 x Massa x velocidade^2

Com metade da massa pela a velocidade ao quadrado, obtemos a energia para sair desta crise...
Se pensarmos que a massa é pouca, a velocidade será sempre crescente devido à aceleração externa que não controlamos...

Facilmente percebemos que estamos a atingir um ponto crítico na aceleração externa...
Isso vai precipitar o valor da velocidade, que apesar de pouco contar com a contribuição da massa, criará a Energia necessária à Revolução!

Aí sim, podemos ser produtivos e expor o nosso melhor para o bem comum!

O fim do sistema já está a acontecer...

2 comentários:

  1. Bem aplicada esta regra Matemática que até já nem me lembrava Tiago!!rsrsr.
    O fim do sistema já está a acontecer... e que seja para melhor! já estamos cansados desta corja Capitalista e Maçonica!! cumprts.

    ResponderEliminar
  2. Estamos todos fartos, o velho sistema não se coaduna com o novo mundo!

    Um abraço

    ResponderEliminar