02 novembro 2011

A Democracia assusta os mercados...muito!

 Pois é, um referendo assusta muita gente e retira aquele determinismo aos mercados, que permite especular sem fim...
A democracia directa, vulgo referendo, atira a Grécia para a ribalta e põe os Gregos a decidirem se querem mais crédito externo, ou se ficam por aqui...
60% dos Gregos, não querem mais ajuda externa... A campanha do medo já começou... Com Merkel e Sarkozy congelando a última tranche e afirmando que o dinheiro na Grécia acaba em Dezembro (bem a tempo do Natal)...

As cúpulas militares foram despedidas com receio de um golpe de estado, mas o golpe de estado já está em curso por parte da UE e da banca, que já fala em eleições antecipadas para reformar o 1º ministro Grego...

Ora se não houver países a endividar se para todo o sempre, onde vai a banca internacional especular e colectar juros?
Não vai...

Se a Grécia não tem dinheiro e não quer ajuda, o que faz no euro?
Nada...

E se a Grécia pode fazer um referendo depois de ser perdoada 50 % da sua divida e consequentemente rejeitar a ajuda externa, o que impede países em dificuldades ( como Portugal!) de fazer o mesmo?
Nada...

A Grécia abre o precedente assustador que pode demolir  por completo o bloco europeu...
Eu acredito que todos os Países europeus deveriam fazer referendar as matérias do interesse comum...
E desejo que os Gregos chumbem nova ajuda externa...
Aí veremos surgir o IV Reich pela força e os lobos deixarão cair a máscara da polidez e da diplomacia!

As décadas de retrocesso com que nos ameaçam, são argumentos de quem pretende comprar o mundo a preço de saldo e impor a Nova Ordem Mundial.
A união Europeia é uma fraude, o euro é uma fraude e o mecanismo de estabilidade europeu é a maior fraude de todas...

Portugal, deveria começar a elaborar um plano de contingência e contenção do risco, para falhas em sectores críticos que possam por em risco o funcionamento do País...
As manifestações a rodos que por aí existem podem reivindicar um simples referendo, a democracia directa!
O mesmo dar expressão a esse referendo cuja pergunta seria:  
" Portugal, dentro ou fora da moeda única?"

Haja coragem... Porque para grandes impérios... Grandes democracias!

E não voltaremos à idade da pedra, mas seremos independentes... E acaba de uma vez o assalto ao nosso País!

Pensem nisso...

Sem comentários:

Enviar um comentário