17 setembro 2011

Há rebanhos e rebanhos! O amor à camisola não tem preço...

Ouço imensas vezes, de leitores que me encontram pessoalmente (ou virtualmente!) e me dizem que deveria seguir carreira política!
Não consigo verdadeiramente perceber, se se trata de um elogio, ou se estão apenas a rogar-me uma praga!
A minha resposta é sempre a mesma:

Quem tem espinha dorsal, não entra na política actual e também não sou fã de ovelhismos partidários ou jotinhas espertos, formados nas escolinhas de corrupção do associativismo.

Tudo gente que desprezo, pelos métodos obscurantistas que utilizam para atingir fins sem olhar a meios!

Não gosto de partidos, pelo simples facto de não gostar que me digam o que pensar acerca de determinado assunto, por ter consciência crítica e ser pouco influenciável!

A verdade, é que muitas vezes discuto com jotinhas, que me deixam pendurado sistematicamente porque lhes falha a argumentação, quando o grande líder lhes tira a mão de dentro do cu... Como os fantoches!
Confesso que gosto de desancar a retórica jotinha (estilo Obélix Vs romanos), que nada tem de original a não ser o fenómeno de repetição de frases do líder até à exaustão, para ver se a cassete entra!

Mas o que me tolhe o sistema até às entranhas, é o facto de conhecer jovens que baseiam a sua vida na política e nas jotinhas, não por terem um projecto maior ou belíssimas ideias para o País, mas apenas em busca de dinheiro fácil, lobbies vários e taxismo profissional!

É essa merda de gente que metemos a mandar, por não termos outra opção e talvez por isso seja urgente reformar o sistema eleitoral, abrindo-o à comunidade e não exclusivamente aos partidos, sobretudo aqueles que são financiados por milagreiros do sistema.

Actualmente o centrão PS e PSD são liderados por jotinhas...

A mesma espécie de gente que faz um ar de virgem ofendida (e fodida por trás...), quando se descobre que o buraco na Madeira serve para afundar a ilha de vez!
Como se ninguém soubesse disso, como se fosse uma notícia em primeiríssima mão ou a idoneidade e honestidade dos intervenientes não permitisse sequer antever este desfecho económico de quem vive á grande à conta do Contenete e dos cubanos, quando só vende bananas de reduzida dimensão!

Há rebanhos para os quais eu não me deixo arrebanhar, que repudio, contesto, que me enojam visceralmente, pela estupidez atroz do dinheiro fácil, sem esforço, sem trabalho, só compadrio!
Tudo isso acabará em breve, juntamente com as jotinhas...

De bom grado me juntarei ao rebanho dos prejudicados, injustiçados e diminuídos...
Eu gosto de partir em desvantagem! Dá me mais força para lutar! E vencer... porque o amor à camisola, não tem preço!

2 comentários:

  1. Quando seguir carreira política, por amor de Deus avise antes s.f.f. a classe, mis não seja

    ResponderEliminar
  2. Eu? Seguir carreira política... Não estou talhado para isso!
    ;)

    ResponderEliminar