12 agosto 2011

O miudo que cheirava à merda...

Hoje foi um dia muito feliz.

Estremunhado depois de ouvir um berreiro enorme, tumultos e passos agitados à porta de casa abandonei a minha "siesta" contrariado...
Cheguei mesmo a pensar que tinha sido tele transportado para Londres... Mas eu não tenho iPhone, nem Blackberry, nem LED TV, não podia ser, nunca teríamos algo assim no reino do Leitão.
Afinal de contas e depois de vistos os acontecimentos, foi mais ou menos assim:
Um rebanho de cabras atravessou o IC2, veio até minha casa, estacionou e foi a loucura total!
O pastor aflitíssimo com a propriedade privada, a dele (as cabrinhas) e dos demais (os carros, motas, casa, jardim, etc) que entretanto se juntaram num esforço de consolidação para reunir o rebanho...
Os vizinhos em alvoroço a recolher os animais e entre uma ou outra cornada das inquietas cabras, propunham-se a levá-los nas suas viaturas (mas sem cadeirinha, claro!)...
O pastor, homem humilde, afogueado demais por medo de perder o sustento, ainda bebeu um copinho de água com açucar, agradeceu e partiu a coçar a cabeça imaginando como levaria a bicheza para entre portas.
A origem do desvio da cabritagem era demasiado óbvia.
O pastor tentando-se alimentar a si e aos seus, esventrou uma das consortes do rebanho perante o olhar aterrorizado da restante cabritagem.
Foi a retirada total (da cabritagem!)da propriedade privada do pastor...

Soube também, da existência de crianças com o nome Je(n)nifer Vanessa, o que em muito contribui para revolucionar a minha mente, engrandecer o meu espirito, conhecimento e limites.
Descobrir novos horizontes, alargando a consciência e fazendo com que acrescente um rating extra na minha escala de gosto pessoal.
Desde já o meu muito obrigado pela experiência proporcionada.

Ah e o miudo que cheirava à merda...hoje emanava um perfume mais agradável e condizente com a silly season... cheirava a coco... Uma evolução francamente positiva no domínio dos odores!
Foi mesmo um dia bom! Esteve Verão...

2 comentários: