28 julho 2011

Sou livre


É quando ficamos sem "coisas" que não são verdadeiramente nossas, que percebemos que não deixam de ser "coisas"...
Sempre gostei da liberdade de decidir por mim, de trilhar o meu caminho longe de influências destrutivas, derrotistas e mesquinhas.
Nas últimas 24 horas perdi uma série de "coisas", objectos que permaneciam empatados na minha vida sem utilidade ou com utilidade mínima!
Troquei esses objectos por livros...
E acreditem que me sinto bem, muito bem!
Nas últimas 24 horas vi como o dinheiro amesquinha as pessoas, vi o melhor e o pior em várias delas!
Fiquei sem coisas que não eram minhas, apenas objectos que eu utilizava e aos quais me tinha habituado, num comodismo fútil e desnecessário.
E assim foi criado o espaço na minha vida para a entrada de novas e melhores "coisas"... Coisas minhas!
E assim se rompe a ultima ligação, já de si ínfima, com um monte de coisas, de pessoas, de mesquinhices e de influências destructivas...
Hoje foi um dia de "Há males que vem por bem!", de desilusões que nunca deixaram de o ser e apenas andaram camufladas até hoje...
Ou pelo menos eu fazia o favor de fingir não ver o óbvio... Para aliviar a minha mente e dar paz ao meu espírito!
Mas as "coisas" são o que são e tem o valor que nós lhes atribuímos... E eu livrei-me de uma "carrada de entulho"...
Sinto-me leve, feliz, despreocupado, esperançoso, optimista, positivo... Longe, muito longe, da mesquinhice, do parasitismo, da ignorância, do preconceito e de dependências de qualquer espécie.

Troquei "coisas" por livros... Vou lê-los!

4 comentários:

  1. Excelente troca!
    Nenhuma "coisa" o fará tão rico como um livro.

    ResponderEliminar
  2. Também achei que sim Sónia... Foi uma boa troca ;). Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. A liberdade de decidir..e a consciência tranquila de ter decidido bem são das coisas boas do mundo!!!

    ResponderEliminar