12 julho 2011

Quem sou eu II... Politicamente!


Quando falo com alguém sobre política, seja discussão pessoal ou virtual, os dois rótulos que me colam imediatamente são "esquerda" e "revolucionário"...

Relativamente à esquerda, tenho a dizer que concordo com muitas das suas medidas, apesar de concordar com outras tantas à direita, o que não fazendo de mim um centrista, torna-me apenas avesso à filosofia ovelhista da chamada "disciplina de voto" muito utilizada pelos partidos...

Os partidos seriam instituições formidáveis, se não estivessem pejadas de vampiros, sanguesssugas e outros animais parasitários...
Seriam formidáveis se concorressem a eleições em condições de igualdade, quer entre si, quer contra indivíduos independentes que não necessitariam de integrar as suas fileiras, para concorrer, manchando para sempre o seu nome... Veja-se Fernando Nobre!

Irrita-me profundamente a burocracia, que cresceu desmesuradamente por via da legislação comunitária, pela crescente falta de confiança e ineficácia dos tribunais... Em qualquer profissão passa-se mais tempo a produzir papéis que justifiquem as nossas funções/ acções do que efectivamente a produzir...

Daí o revolucionário... Tirem o cavalinho da chuva aqueles que acham que quero algo do estilo populaça com forquilhas e tochas num auto de fé de políticos e ricalhaços duvidosos...
Mas sim uma revolução na filosofia "chico espertista tuga"... Esta revolução começa em cima!
Não é dizer que o povo espremido não paga impostos (porque recebe 1000 euritos a recibo verde...) e designar isso de chico espertismo, quando se trata de miserabilismo!

Está visto que o poder corrompe... Só assim se explicam as negociatas feitas ao longo dos anos, com que ninguém concordou mas que agora todos temos que pagar...
As legislações por encomenda feitas por lobby´s vários...
As sucessivas gestões danosas que este país teve em detrimento de alguns bolsos...
O Português, tratado como analfabeto, legitima tudo isto a cada 4 anos, assinando de cruz...
Uma cruz apenas basta para enviar hordas de malfeitores para secretarias, ministérios, assembleias, comissões, fundações e repartições... Juntamente com os anteriores legitimados!!!
Aqui as tecnologias de informação desempenham um papel fundamental devolvendo o real poder aos Portugueses, permitindo que os processos de decisão sejam de todos, assim é a democracia! 

Claro que para muitos isto será escandaloso, porque tem que repartir o poder com a populaça... Mas não será mais escandaloso do que estar desempregado, receber 485 euros/mês ou ser eterno precário...

Nada disto mudará enquanto não vier a dita revolução... Se não for de consciências, talvez umas pedradas à porta da assembleia resolvam... Ao estilo de Fernando Ruas vs Fiscais de Ambiente!

Concluindo:

Não defendo nenhum partido, não sou de esquerda, nem de direita e certamente não obedeço a ovelhismos de disciplina de voto!
Defendo que deverão ser tomadas medidas, reformas que visem o descrito na Constituição (não é mudar as regras do jogo já viciado...), mudar o paradigma social e económico deste País e se for preciso enfrentar poderes instalados, assim seja...

Acredito na soberania de Portugal, mas não nos nossos "soberanos"!

Quem tiver dúvidas que pergunte...




Sem comentários:

Enviar um comentário