03 junho 2011

Em periodo de reflexão... E depois?






A campanha Legislativas 2011 chega ao fim, finalmente...
Nunca assisti a tamanha vergonha democrática! Cenas de batatada, muito ruído e zero propostas...
Numa altura crítica para a história da Nação, muito graças aos presentes envenenados da Europa e da mãe Alemanha e o seu IV Reich, demos a soberania do nosso País de mão beijada ao troco de uns papeluchos coloridos chamados de euros...

Afigura-se uma vitória do PSD, que terá que largar um ministério ao "amigo Portas", para alcançar a almejada maioria.
Alguém me consegue dizer o que vai mudar sem ser o óbvio "primeiro mentiroso" Sócrates???

Não me interpretem mal, este País já o deveria ter feito em 2009... correr com aquele gajo e a sua corja de malfeitores... Mas posto isto, o que se segue?

Será que Passos Coelho (ou alguém?), conseguirá pagar a dívida brutal (que ninguém sabe bem quanto é, nem a quem tem que pagar...)???
Não consegue...É matematicamente impossível... Veja-se a Grécia, a Irlanda de novo em modo peditório Europeu...
A Espanha, a Itália, a Dinamarca e a Bélgica a tremer com o espectro da ajuda internacional, tentando passar despercebidos aos temíveis "mercados"!!!

Apesar dos banhos de (Des)economia que levamos todos os dias, nenhum especialista refere o facto óbvio que nenhuma economia cresce indefinidamente de  modo perpétuo... Assim sendo, até a superpoderosa Alemanha será arrastada para o fosso...

Passos Coelho será apenas o moço de recados da troika, com um manual para fazer os Portugueses cumprir à risca...
Os mesmos Portugueses que não pediram dívida, que não foram consultados acerca do Tratado de Lisboa (conforme prometido) e que não assinaram qualquer uma das versões dos memorandos da troika...
Os mesmos Portugueses que sempre ouviram a conversa de "apertar o cinto", mas nunca constataram semelhante comportamento nas suas classes dirigentes...

Teremos um governo de direita, uma reedição da dupla Cherne/Portas, que tantas saudades deixou e se mostrou tão eficaz para o País, ter um 1º ministro que à primeira oportunidade saltou para a ribalta Europeia e nos deixou encravado com um Santana, "obrigando nos" a eleger um Sócrates...

Tal qual agora estamos encravados com um Sócrates, obrigados a eleger um Passos Coelho, nada de novo... Apenas o rato no labirinto e um 50-50 viciado à partida!

Veremos se Passos tira o Coelho da cartola... Eu duvido! Depois vamos outra vez votar PS? Não me parece...

Cenários a médio prazo:

Passos Coelho não irá adiantar nada que não seja miserabilizar Portugal e os Portugueses (Como qualquer outro partido num governo não soberano!)
Não conseguiremos pagar a dívida... A revolução!
Resta-nos bater com a porta do euro e da Europa!
E depois a trágica Guerra Mundial que se afigura premente a cada dia que passa com todos os erros do passado a serem cometidos novamente!

Tristes tempos estes em que vivemos...

Sem comentários:

Enviar um comentário