23 maio 2011

A democracia nos pequenos partidos


Depois de ver o escasso tempo de antena que a RTP1 atribui aos partidos sem assento Par(a)lamentar, posso inferir algumas conclusões tão verídicas e democráticas como preocupantes...

Existem partidos do mais à direita ao mais à esquerda, uns com potencial de perigosidade maior, como o PNR cujos males do mundo são a imigração... Eu questiono-me se a "cartilha" deste partido é sequer constitucional...

Do Partido Humanista ouvi que devemos basear tudo no respeito pela pessoa humana e pelos animais... O que eu concordo, mas pergunto... E as plantas? Também são seres vivos!!!

O PPM sabe-se que quer uma monarquia... E sinceramente, eu prefiro tudo a Cavaco Silva...

O Coelho da Madeira do PTP é um fait divers de entertenimento, muito ao jeito dos homens da luta, saído dum PREC insular, diz muitas verdades, mas zero propostas...

O MEP, bateu na tecla das famílias... Nada contra, mas o conceito de família mudou muito desde o 25 de Abril, não sei se a família de que falam é a mesma que eu conheço... Mas relembra, e bem o prejuízo do voto útil...

Restam dois tiros certeiros...

Pedro Quartin Graça do MPT, defende um grupo de pressão para desactivar a central nuclear de Almaraz, em Espanha perto da fronteira... Evitando que Portugal sofra algo de idêntico a Fukushima... Concordo! Nunca fui adepto do nuclear...

Garcia Pereira do PCTP- MRPP, já experiente nestas lides da política avança muitas soluções (de esquerda é certo), mas orientado essencialmente para a resolução dos problemas...
No pouco tempo de antena que teve, fez mais propostas que Passos e Sócrates juntos no seu debate!
Portanto vale a pena ouvir...

Se vivemos em Democracia, porque é que os candidatos não tem condições idênticas à partida???
Sistema viciado em prol das máquinas partidárias, dos boys e das empresas do regime, tudo financiado pelo Português comum!

Pelo menos PCTP- MRPP e MPT merecem representação parlamentar, veremos de que massa são feitos e quais as propostas que têm... Entretanto os media devem dar mais tempo de antena a estes partidos, por forma a esclarecer o eleitorado, ao invés de nos darem ruído às colheres!!!

Ide ver os pequenos partidos...aqui!!!

4 comentários:

  1. Caro Tiago:
    Gostei da sua lembrança dos pequenos. Foi o único partido em que me filiei: o PPM. Já agora: o MPT é uma dissidência deste.
    Mas o fundamental é que, sim senhor, por vezes são mensageiros de ideias´excelentes, mas sem hipóteses, triturados pelo próprio sistema.

    Olhe, mudei de casa: MACHADO, JA (http://jamachado.blogs.sapo.pt)

    Querendo aparecer, é bem vindo
    Um abraço
    JAM

    ResponderEliminar
  2. Caro João

    Se o MPT derivou do PPM, foi porque ousou discordar... É o que mais precisamos todos... Ousar discordar!!!
    Se votar, votarei num pequeno partido, no sentido de aumentar a representatividade de opiniões, rumo à (real) democracia!Tenho dito...:D

    Já linkei o seu blog...obg ;)

    ResponderEliminar
  3. O último parece-me a antítese do primeiro. O primeiro é um trevo e o último uma espécie de saibres em versão duelo

    ResponderEliminar
  4. Um apelo à sorte com o trevo... Um apelo à guerra dos mares com um tridente...;)

    ResponderEliminar