04 abril 2011

Portugal (ainda) é dos Portugueses!!!


Farto de eleições e de discursos de "vira o disco e toca o mesmo", o Farplex avança com as suas soluções anti crise!
Farto de ver paineleiros atestar o óbvio "apertar de cinto", enquanto os carros de luxo circulam por aí...
Farto de ver licenciados sem trabalho e outros com "algumas cadeiras" feitas e cartão de militância andam à grande...
Farto desta merdice imunda, onde os nossos meios de comunicação social chafurdam e chapinham e onde podemos constatar que se não partir dos Portugueses nada mudará num futuro próximo.

Medidas

Fazer entender a Sra Merkel e o seu pajem Sarkozy, que além de não serem donos da Europa também não são de Portugal, como tal, não cumprimos ordens desta gente.

Relativamente às doses industriais de legislação que chega diariamente de quem não tem mais que fazer em Bruxelas, as directivas são transpostas (que não é, nem nunca foi sinónimo de traduzidas)... Transpostas, significa que terão que ser adequáveis à Lei Nacional.

Os nossos eurodeputados deverão (antes demais, trabalhar...), forjar relações de parceria em circunstâncias idênticas às de Portugal.

Renegociar a nossa dívida, eliminando a possibilidade do FMI.

As agências de rating foram criadas pelos bancos centrais para dar "palpites", nada de vinculativo, portanto não há que tremer com palpites.

Se nada disto funcionar, batemos com a porta da Europa (e acreditem que não seremos os únicos!) e por conseguinte do euro!

Produziremos a nossa moeda, ao câmbio que bem entendermos, com a taxa de juro que quisermos ( e se for assente em ouro...acreditem que vale!).

Restringiremos as fronteiras, o que dará emprego a muita gente, apreensões com fartura e só entra aquilo que fizer falta! Quem quiser vender cá... Tem que pagar imposto!

Qualquer emigrante que cometa crimes violentos, será imediatamente deportado (chamem-me racista se quiserem!). Mas se for Português criminoso não podemos deportar e se for estrangeiro honesto que queira contribuir óptimo!!! Quem vier que venha por bem...

As empresas públicas serão geridas de forma a dar lucros por pessoas submetidas à consideração popular, com um curriculum devidamente fundamentado.

Os partidos políticos serão reformulados qunato aos limites de financiamento, de gasto em campanha, de tempo de antena.

O sistema eleitoral será feito de forma uninominal e qualquer cidadão se poderá candidatar individualmente como deputado, sem ter que se submeter a qualquer partido, ou filosofia ovelhística de disciplina de voto.

As eleições serão feitas electronicamente e cada cidadão poderá conferir o seu histórico de votos!

Questões essenciais para o País serão referendadas. E os políticos serão obrigados a esclarecer os cidadãos de forma clara curta e concisa acerca dos processos de decisão... Se ficar provado que faltaram à verdade serão punidos por isso, responsabilizados pelas suas acções.

Fomentar o nosso aparelho produtivo, regionalizar o País, apostar em macro zonas e nos seus pontos fortes. Agricultura, Industria, Turismo, Serviços!!!

Dar primazia a consumir produtos de origem nacional, reduzindo a carga fiscal sobre os mesmos.

Reforçar a rede ferroviária nacional, estabelecendo uma malha que cubra o País.

Criar um imposto unico anual para quem circula muito em autoestradas em detrimento de portagens (empresas por exemplo!).

A criação das macro regiões, torna obsoletos os governos civis que seriam extintos e seria feita uma avaliação às freguesias e municipios no sentido de aglutinar alguns deles.

Desburocratizar todo o sistema, começando pela justiça, seguindo-se a saúde e a educação!

Interligar o tecido empresarial, às escolas e universidades,, através de protocolos de cooperação para o desenvolvimento.

Ter sempre como objectivo a sustentabilidade energética (Por muito que pareça impossível hoje, amanhã quando o petróleo escassear vai dar jeito ser verdadeiramente independente...).

Apostar em projectos realmente inovadores, soluções verdes, preservação de património natural, histórico, cultural ou edificado.

Ter presente a evolução das novas tecnologias de informação e facilitar o acesso gratuito a todos os Portugueses.

Proteger os direitos fundamentais dos Portugueses previstos na Constituição: Trabalho, Saúde, Justiça, Educação, Protecção na doença, na maternidade e na 3ª idade.

Se não concordarem proponham outras... Mas proponham... Tenho dito!!!

2 comentários:

  1. sim senhor e o melhor k a agora pela net rapaz ja vi os teus 3posts e adorei a pena e k eu n sirvo de nada ja que estou em espanha se a olguma forma de contribuir pelo facebook o assim dis-me pelo msn eu estarei ao tanto.E pena e sermos poucos a ter o trabalho de facer estas coisas

    ResponderEliminar
  2. por certo o meu msn e: rafa.portu@hotmail.com continuem assim cada ves mais gente se unira abraços.

    ResponderEliminar