03 março 2011

Reflexões "não derivadas, nem motivadas" pela corrente de 18 vitórias do SLB...


O motivo pelo qual escolhi esta imagem, foi de algum modo a apelar ao sentimento patriótico de todos nestes tempos difíceis de convulsão e pré combustão que atravessamos na nossa belíssima nação, Portugal! (Convém esclarecer que também acho a miúda gira...).

A vida seria idílica se apenas existissem as 18 vitórias consecutivas do SLB e que continuassem indefinidamente... Mas, cada vez que o SLB dá grandes alegrias aos adeptos (enquanto capta as suas atenções...) outras coisas se passam nos bastidores da Nação...

Aqueles que (des)governam Portugal, levaram as contas de merceeiro na algibeira à patroa do IV Reich... que se marimbou olimpicamente porque a Alemanha não lhe apetece carregar com a Europa às costas...

Não será pior pensar que o modelo federalista europeu é um fracasso e que a adesão de um Portugal impreparado ao Euro foi catastrófico para a economia nacional... Para a nossa soberania como País nem se fala!

Os especialistas virão aos media dizer o contrário, bem como toda a classe política e a maioria das pessoas que se encontra confortavelmente instalada no sistema...

Todos os outros, os prejudicados, oprimidos e ostracizados... Apenas não tem voz nos media e surgem como mera estatística no Pordata ou nas mãos de um qualquer dirigente PS...

O Desgoverno (agora sim, sem parentesis pela evidência!), roubará zelará pelo "(des)interesse público" de forma a agradar aos mercados (aquelas quadrilhas grupos de ladrões especuladores, que manipulam os preços de tudo sem tocar em nada...), assim o desgoverno põe Portugal de cu para o ar, pronto para sodomias a seco... Modalidade muito em voga, dado os recentes avanços legislativos nos campos da homossexualidade e transexualidade!

Depois como se tudo isso não bastasse, ainda tenho que ler e ouvir merda desaforos na propaganda nos media relativamente à minha geração, vomitados verbalizados por gente que se instalou de forma permanente em todo o lado, na política, nas escolas, nos hospitais, nos tribunais, nas instituições, nos media...
Gatunos gente que não se desagarra do poder e das regalias vitalícias que comprometem irreversivelmente a sustentabilidade social!

Dizem que os jovens não estão preparados para o mercado de trabalho... Como eles não estavam na mesma idade, claro está que se tem de começar por algum lugar...
A geração anterior começou por um 25 de Abril... Que lhes garante e permite tudo!

Assim seja feita a vossa vontade e nós faremos a nossa revolução, quer queiram, ou não... Para os que se questionam sobre o que virá depois da revolução, reflictam apenas nos conceitos de transparência, interesse público, igualdade de oportunidades, democracia cívica, parlamentarismo uninominal, restauração da soberania nacional, exponencialização e promoção de recursos e valores nacionais!


O objectivo é o bem estar comum, educação, saúde, justiça gratuita para todos!
Redução drástica da carga fiscal, menos estado em todo lado, menos big brother, menos interferência, menos propaganda, responsabilização de decisores, controlo de preços ao consumidor nos sectores chave, dotar as pessoas de poder de compra, restaurar o património imobiliário, conservar o património natural e histórico.
Isto é o que se pretende, não sendo isto o que está a acontecer... RUA JÁ! Porque não nos estão a governar!

Este post é patrocinado pela Constituição da República Portuguesa, ao abrigo dos artigos:

Artigo 1º


(República Portuguesa)
Portugal é uma República soberana, baseada na dignidade da pessoa humana e na vontade popular e empenhada na construção de uma sociedade livre, justa e solidária.

Artigo 2º

(Estado de direito democrático)
A República Portuguesa é um Estado de direito democrático, baseado na soberania popular, no pluralismo de expressão e organização política democráticas, no respeito e na garantia de efectivação dos direitos e liberdades fundamentais e na separação e interdependência de poderes, visando a realização da democracia económica, social e cultural e o aprofundamento da democracia participativa.

Artigo 21º

(Direito de resistência)
Todos têm o direito de resistir a qualquer ordem que ofenda os seus direitos, liberdades e garantias e de repelir pela força qualquer agressão, quando não seja possível recorrer à autoridade pública.

Finalmente o que justifica este post

Artigo 37º


(Liberdade de expressão e informação)
1. Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.


Façam cumprir o que está escrito, para isso elegemos uma múmia Presidente, tenho dito!

Sem comentários:

Enviar um comentário