24 fevereiro 2011

O princípio do fim...


A imagem corresponde a um graffiti exprimindo uma arrebatadora paixão juvenil (daquelas em que parece que não existe amanhã...), comemorativo do Dia de S. Valentim.

Esse dia onde num ápice, tudo é vermelho, corações e presentes...em mais um dia de hiper consumo, patrocinado pelo "american way of life"...

Claro que os outros 364 dias do ano podemos andar "à batatada" com o consorte, sem amor e sem paixão, mas naquele dia tudo tem que ser perfeito!!!

A minha avó dizia muitas vezes que no fim dos tempos veríamos coisas como nunca dantes, catástrofes, desamor entre as pessoas, fome, peste, guerra e que voltaríamos a cultivar a terra como antes...
Que os subsidíos da UE e os empréstimos a fundo perdido eram um embuste e que todos pagaríamos a factura num belo dia de sol... Cada dia que passa, mais admiro a exactidão da visão daquela mulher!

Todos corremos atrás do "papel colorido" que movimenta o mundo, porque na história da Humanidade ninguém concebeu uma solução que fosse mais confortável no garante da qualidade de vida...

O dinheiro ocupou assim a ambição de todos os mortais, como garantia de conforto, estabilidade, luxo, prazer, felicidade e de qualidade de vida!
Mas apenas trouxe o contrário... A desigualdade, a fome, a guerra, a corrupção, o crime e as coisas mais sórdidas que se possam imaginar!

A casinagem dos mercados (fenómeno devastador do bem comum, patrocinado pela ganância desmesurada) iniciou-se em principios do século XX, despontando com o fenómeno da crescente mecanização e das linhas de produção automatizadas, que exponencializaram a oferta...

Com um fenómeno de superprodução e excedentes sem escoamento, depressa surgiu a crise de 1929, as convulsões sociais permitiram a ascensão de Hitler ao poder e em 1939 começava a Segunda Guerra Mundial, no sentido de destruir todos os excedentes...

No final da guerra com o ponto final da bomba atómica ( que foi um dos maiores atentados terroristas de homicidio em massa perpetrado pelos defensores da liberdade e democracia, apesar de surgir apenas como vitória triunfal nos livros de história...), surge "o american way of life", da vida em paz, estável, com fornecimento constante de bens de consumo, a casinha com a cerca branca, o carro, a TV...

E desde então, nunca mais se parou, tudo o que se fez foi levar esse estilo de vida "gordo" e desigual aos 4 cantos do mundo!!!

E foi assim que o Mundo adoptou o "american way of life" do hiperconsumo, do desprezo pelo bem comum, do DINHEIRO...

Muitos dirão que as condições de vida melhoraram substancialmente, mas será tanto assim???

O que melhorou foi apenas o conforto proporcionado, pela ilusória sensação de divertimento permanente e entertenimento constante...

Uma pessoa morrer num apartamento e ser encontrada 9 anos depois, não me parece uma evidente melhoria das condições de vida (ou morte...), nem tão pouco da vida em sociedade!
E eis de repente os media da treta "notícia fácil", descobrem velhinhos mortos em quase todo o País, tal qual a história da ponte de Entre os Rios, onde de repente todas as pontes do País estavam em risco de queda iminente... Resultado: Um ministro demissionário convertido em CEO da Mota Engil!

O dinheiro é a raiz de todo o mal, as pessoas lucram mais em fazer aquilo que está longe de ser o correcto, veja-se as grandes empresas, os seguros, bancos, etc...

A saúde e o juramento de Hipócrates pouco ou nada valem face ao dinheiro, a Justiça esfuma-se e a Política simplesmente baixa as calças e enche os bolsos...

O Mundo vive na urgência de dinheiro, de uma falsa sensação ilusória de prazer, felicidade e estabilidade, por ser incutido por milhares de horas de media ininterruptos que dizem como ser/parecer, o que vestir, onde ir, quem são as pessoas socialmente aceites (não por qualquer valor acrescentado, apenas por aquilo que parece!), quem são os mais sexy...
Lembrar-me ei sempre de Sócrates como vencedor do "Sexy Platina do Correio da Manhã" e poder constatar como o ridículo desta sociedade não tem limites...

Por falar em ridículo, dar o nome de Carlos Castro a uma rua de Lisboa, chega a ser insultuoso para este País...
Cujo o único mérito foi ser uma bicha de lingua bífida, quando muito teria o nome num beco de Nova Iorque ou um respiradouro do metro, talvez uma sarjeta... Mais será abusar!

Igualmente infeliz e deveras impressionante é ver um deputado do PS que rouba gravadores e que foi previamente indiciado de pedofilia, condenar a actuação da polícia que deu uma "taserada" de choques num preso... Ora está mais que visto que quem deveria levar choques eléctricos seriam os "ladrões de gravadores"...

E entre o preço proibitivo da energia, telecomunicações, taxas e impostos para subsidiar luxos e mordomias para família e amigos...
Cá andamos nós na luta do dia a dia, correndo atrás de tostões que nos sonegam constantemente, sujeitos a tudo a troco de nada, para manter a funcionar um sistema que sabemos condenado à partida...
E quando paramos para pensar em toda a MERDA que se faz por esse mundo fora motivado pelo dinheiro e poder... É muito fácil pensar, que está montado o cenário para o principio do fim...

3 comentários:

  1. Absolutamente brilhante! Fascina-me a forma como põe a nú os verdadeiros problemas do País! Cabe-nos a nós acabar com esta ilusão!

    ResponderEliminar
  2. Uma forma bastante simplista, sem falsos rodeios e bastante concisa, de pôr a nú a ilusão que são as nossas vidas. Afinal quando há uns anos atrás, com o lançamento da saga do filme " Matrix", surgiram variados comentários que alguns anos em diante, seria possivel ocorrerem os cenários e realidades paralelas onde tudo era controlado pela inteligência artificial e que as nossas vidas não passariam de uma simples ilusão, tornou-se realidade! Mas não são as máquinas que controlam o Mundo de ilusão em que vivemos. Mas sim o DINHEIRO e a GANÂNCIA humana! Aqui, no anús da Europa temos a infelicidade de sermos liderados por uma cáfila sedenta de poder, mas totalmente ausente de inteligência, que nos tem conduzido para o abismo, dado ao estado subalterno que colocaram o País ao ponto de andarmos a dar o "cú" a uma mulher! É que estamos tão fodidos que ninguém nos quer! Resta-nos (e como se tem tornado moda e o tal Enginheiro que tirou o curso ao Domingo, fez questão de legalizar) assumirmos a nossa condição de "rôtos". É vergonhoso, o que fizeram com o meu País! Onde está o orgulho nacional! O amor á Pátria, que tantas vidas custou! Este pequeno País que outrora, conquistou o Mundo hoje vê-se obrigado a andar a mendigar pela Europa á espera que caiam umas migalhas para matar a fome de milhões de Portugueses que começam a entrar em desespero! Parafraseando uma canção de Jorge Palma "Portugal, Portugal, do que é estás á espera!

    ResponderEliminar
  3. Caros

    Obrigado pelas vossas palavras de apoio!
    É importante saber que existem muitos mais como eu por aí e que estão dispostos a lutar para acabar com esta farsa!
    Ainda nada está perdido...

    Bem hajam

    ResponderEliminar