09 março 2010

PEC...PEC...PEC...PEC...PEC, Plano de (ins)Estabilidade e (de)Crescimento?

Pec...pec...pec...pec...pec... remete-me para o som produzido por um qualquer idoso deste País, a arrastar as chinelas, no seu fim de vida "maravilhoso", com uma pensão a rondar os 200 euros...
Ora ontem o nosso 1º apresentou o Plano de Estabilidade e Crescimento... Aqui surge logo o primeiro problema, se algo é estável, como se espera que cresça??? E se cresce como se espera que seja estável???
PEC, poderia ser "Plano de Extrema Contenção"...
O governo PS sempre conseguiu implementar medidas polémicas (normalmente contrárias às promessas de campanha...), com variações linguísticas brilhantes...
Não há aumentos de impostos, mas há cortes nos benefícios fiscais o que trará um agravamento fiscal... Ora, o estado não aumenta, até corta (mas nos benefícios), mas o resultado final é que se "paga mais de IRS"...
Para impedir a revolta social, quem aufere mais de 150 000 euros/ano, tem IRS a 45%, nada contra, uma medida verdadeiramente de esquerda, convém verificar se esta gente não começa a ir pagar os impostos a Espanha, ou a declarar sistematicamente 149 000 euros/ano...
Privatizar tudo, desde EDP, CTT, TAP, GALP... Enfim as poucas coisas que ainda vão dando lucro ao País e ao estado passam para as mãos de outro para nos esfolar...
As SCUT´s vão passar a ser pagas, sem comentários... Especialmente para quem não tem alternativa, isto é roubo autorizado!

A minha "contribuição intelectual" para o PEC assenta nestas medidas:

Nada ouvi falar sobre o agravamento fiscal aos bancos...
Nada ouvi falar sobre a redução de 230 deputados para 180, (cujo o "encaixe" seria muito perto da medida das SCUT´s!)...
O fim dos governos civis, também permitiria um encaixe substancial quer no corte de funcionalismo público, quer na venda de património imobiliário...
Os pareceres jurídicos e a consultoria externa...
As entidades criadas "aos molhos" pelo estado e que nada produzem...

Portanto o governo insiste no erro sistemático de tentar aumentar a receita, ao invés de "emagrecer" e reduzir a despesa... Este PEC(a) por ser mais do mesmo!!!

E saber que estamos "em contenção", para em 2013 avançar um TGV que vai "arrebentar" o endividamento novamente... TGV, foi você que pediu???

Sem comentários:

Enviar um comentário