07 fevereiro 2010

Intervenções sociais para quem "está farto de pagar a mais..."

Imagine que não tem dinheiro suficiente para pagar as suas despesas (fenómeno recorrente nos dias de hoje...), não quer ou não pode recorrer a crédito para pagar, qual a despesa que elimina das suas facturas???
Certas empresas cobram excessivamente pelos serviços que oferecem, muitas vezes de péssima qualidade, o que eu proponho é uma forma de equilibrar a balança...

Actualmente muitos estão familiarizados com o conceito de "flash mob" uma reunião de pessoas em tempo relampâgo e com um objactivo comum... A divulgação dos eventos é feita via net ou sms!

Agora imaginem que em certo dia do mês, todos nós iríamos atestar o depósito de combustível do nosso veículo e nenhum de nós pagaria, é um serviço público onde nos dirigimos à caixa por manifesta vontade para pagar...
As gasolineiras enriquecem às nossas custas "uma rodada  de borla" para todos, seria um retribuir da mesma boa vontade que nos leva a pagar cada vez que lá vamos (mesmo que o preço seja "roubo autorizado e legalizado"...).

Imaginem que num dado mês ninguém pagaria a factura da PT, para compensar todos os anos de assinatura mensal injustamente pagos...

Imaginem que ninguém pagava portagens, enquanto a estrada não fosse reparada, veja-se o caso da CREL, os utilizadores pagam nos dois troços que utilizam (sem reembolso...).

Imaginem determinado banco, num determinado dia ser removidos das suas contas à ordem milhões de euros dos depositantes...

Imaginem o poder, que nós consumidores temos para legitimar quem nos rouba descaradamente para alterar os seus destinos e modo de agir com os consumidores...

Imaginem ninguém pagar a factura da EDP(25% mais cara que na UE...), num dado mês, vão cortar a electricidade a todos!!!

Muitos dirão que este post é de esquerda, revolucionário, pouco apologista dos valores de cidadania... A verdade é que se todos falharmos a apenas um pagamento num serviço (que nos anda a ser cobrado acima do preço normal à muito tempo), a empresa não entrará em falência e o cidadão terá mais umas escassas dezenas de euros no bolso no final do mês... A verdadeira solidariedade social!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário