10 outubro 2009

Promessas...

Senti-me político, ao prometer votar no Bloco de Esquerda e ter deixado o meu voto na gaveta...
Foi uma promessa... não política, mas, de voto!
Faço parte da abstenção com muito orgulho, e, não me falem de direitos ou deveres, escolhas democráticas ou liberdade de escolha...
Até porque, se escolho, não votar, é por consciência dos meus valores de liberdade que me impedem de eleger pessoas que eu escolho em detrimento de partidários que são "amigos de alguém" que eu não escolho...
Ou seja, não voto, apenas por um total desprezo pela eleitoralidade fictícia que existe em Portugal!!!
Até agora, 30 anos de abstencionismo... Analisando friamente a política nacional!

3 comentários:

  1. Bem,eu pensei,pensei e nas 1ªs eleições lá fui votar:não tinhamos nenhuma escolha de jeito: O Crotas bierk,A Leite nem aos pés da boneca desenhada Mafalda chega e os outros,bom já se sabe...mas pronto,quis ser radical e cruzei BE.Mas nas autárquicas nao fui...já se sabe spe de antemão quem lá vai ficar...em Viseu então era o dinossauro...por isso,tem razão quando fala em eleições ficticias...parecem novelas...
    Cumprimentos

    Lena
    do blogue
    www.aldeiadaminhavida.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Mas Tiago, quando se está insatisfeito, quer-se mudar. E numa democracia para mudar é preciso votar. Só pelo voto é que um país democrático muda. Para o que muda? isso é outra conversa...

    ResponderEliminar
  3. Caro Luis Melo

    Teoricamente seria assim em democracia, mas não é, penso já ser um pouco tarde para nos opormos como povo a um sistema podre, o sistema eleitoral inclusive, o voto em si é uma ilusão, na medida em que as massas são condicionadas e trabalhadas por outros meios!
    Assim sendo, caro Luis ainda faço parte do maior partido Português... A abstenção!

    ResponderEliminar