04 agosto 2008

Relações e Ralações - Blogonovela - Parte I

Ele levanta-se lentamente da cama, acende um cigarro e dá uma passa profunda, expirando ruidosamente o fumo, liga automaticamente a música, e pensa para consigo "Que merda de foda!".
Ao seu lado jazia uma figura feminina suada, corada e ofegante, que parecia ter sido trespassada por ferros em brasa mais de mil vezes, com quem o protagonista acabara de dar a sua primeira aula de sexo grátis...
"Isto devia ser pago" pensou o protagonista, olhando para a montanha de carne que desfalecia no seu colo, babujando palavras com a languidez de uma ovelha...
O protagonista tinha previsto este final... A curiosidade crescente tinha o levado até ali aquela cama e a possuir aquela criatura ofegante de desejo... Mas seria a primeira e ultima vez!!!
Existem pessoas com quem não se fode, ou pelo menos não se deve foder...
A desilusão de uma péssima foda dificilmente é recuperada na cabeça de um homem, para todo o sempre fica a sensação de tempo perdido, tempo gasto, tempo vão... Onde se podiam estar a fazer coisas como beber uma cerveja com amigos ou amigas...que eventualmente acabariam na mesma situação...na cama!
Assim a vida do protagonista era cíclica e o mau sexo alternava com o bom sexo... "São compatibilidades...ou incompatibilidades", pensava ele...
A verdade era bem mais profunda que isso, no centro do seu cérebro reptiliano o protagonista apenas queria vingança, de tudo e de todos, despejar a sua raiva naquela pessoa mesquinha e complexada e depois deixá-la ali prostrada e vazia...Para compensar todas as injustiças que ela o fez passar...
O protagonista era vitima do seu passado e de vidas passadas, odiava a mesquinhez e picuinhice, abominava a ignorância das pessoas...Tratava-as com o desdém que elas mereciam!
Talvez fosse essa a forma de calar o seu mal estar e dor interior, de apaziguar as feridas do espírito e exorcizar todos os demónios que o assombravam constantemente...
Ele faria tudo para ter o que quisesse...E tudo o que ele quisesse viria ter à sua mão...sempre!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário