17 janeiro 2007

Puta que pariu o meu Alter Ego

Às vezes tenho ideias e impulsos de fazer coisas não permissíveis ou mal aceites pela sociedade...(Não, não tenho tendências homossexuais, não sou pedófilo, não fiz nenhum aborto e não quero mudar de sexo!).
Chegar perto de um político e dizer-lhe o quanto eu acho que ele é podre e corrupto, sem que nissso advenha um processo judicial...
Dizer a um funcionário público o quanto a sua inércia atrasa o país...
Criar um ecoponto para velhinhos chamado de "Velhão" e reciclá-los, para produzir energia a partir dos 70 anos para garantir a sustentabilidade da segurança social...
Ir para a rua e berrar que o cinismo das pessoas está a matar o mundo.
Ir ao cinema e contar alto o fim do filme...
Ir para uma festa do Jet Set e gozar com todos os snobs por serem tão tesos quanto eu...Ou olhares para aquela miúda que não é nada de especial, com a mania que é vedeta e dizeres lhe ao ouvido num tom sensual:"...Não vales uma merda..."
Apetece-me espancar pessoas que sugerem um suborno para cumprirem as suas funções... Da mesma forma que pessoas que tentam convencer outras de coisas em que não acreditam ou não existem e sabem ser falsas...
Acabar com os cemitérios e deixar de enterrar pessoas, apenas cremá-las! Deixar de chorar por quem morre e aceitar isso como o ciclo natural da vida.
Tenho medo do meu Alter ego...Por vezes ele tenta despontar, sobretudo se beber uns copos... A última vez que isso aconteceu, estava num supermercado e desatei a falar espanhol a insultar toda a gente num tom de voz elevado (especialmente umas tias que estavam perplexas com a minha actuação), até ser convidado a sair pelo securita...só sai depois das compras feitas!
Puta que pariu o meu Alter Ego...Qualquer dia arranjo problemas graves!!!

4 comentários:

  1. Ena, tu deves ser esquisito. :) E não deves ter NADA a ver comigo. :)
    Apreciei esta frase: "Deixar de chorar por quem morre e aceitar isso como o ciclo natural da vida". Não sei porquê mas as questões da morte têm me interessado.

    ResponderEliminar
  2. ~concordo contigo em tudo e adoraria fazer o mesmo (a parte do cinema só por piada) mas a parte de reciclar os velhos não concordo eles também têm direito a viver. Nós é que devíamos criar incentivos para eles não se irem deixando morrer.

    ResponderEliminar
  3. Como eu te compreendo...
    Como vês, não faltam pessoas com dificuldades em deixar-se dominar pela sociedade.
    Se calhar estamos a precisar de outro 25 de Abril para acordar algumas mentes e animar um pouco as coisas...
    Há muito que precisa de mudar!

    ResponderEliminar