09 janeiro 2007

Lisboa Dakar a alegria da populaça

O desporto motorizado sempre foi um desporto de elites, apesar da populaça se amontoar nas bermas dos traçados, de garrafão em punho, acompanhado pelo chouriço, o presunto, as feveras...Enfim, convívio e petisco.
Mas quanto dinheiro é gasto na organização deste evento? Não poderia ter outro destino mais nobre?
Num momento em que urge reduzir as emissões de dióxido de carbono para a atmosfera, a pegada carbónica deste evento é cerca de 3,5 toneladas do dito gás para a atmosfera e que se foda o aquecimento global, até porque o deserto já é quente que chegue e dificilmente aquece mais...Da mesma forma que o petróleo não acaba!
Eu gosto muito de desportos motorizados, mas acho que estas iniciativas deveriam ser feitas de modo a auxiliar, por exemplo os países extremamente carenciados por onde o trajecto se faz no Norte de África.
Um sistema de gestão ambiental aplicado ao evento também não seria uma má ideia...
As constructoras automóveis deveriam responder ao apelo de elaborar veículos que consomem menos e emitem menos poluentes...no lugar de veículos mais velozes e mais potentes!!!
Lisboa Dakar com carros solares, eléctricos, a vapor, híbridos, a biodiesel, isso era o verdadeiro desafio tecnológico...

1 comentário:

  1. Tenho que te dar a mais absoluta razão. e nós nem fazemos ideia da quantidade de lixo que eles devem deixar ficar por onde passam. (carros e motos abandonadas, restos de pelas etc)

    ResponderEliminar