17 abril 2006

Fanatismo, estupidez ou simplesmente falta de humor???


Não consigo perceber como é que um simples desenho feito num país a milhares de quilómetros pode ter repercussões na vida de centenas de pessoas...
Ao longo da história a religião foi desculpa para as maiores atrocidades cometidas...
A santa Inquisição (que de santa não tinha nada!!!), onde basicamente qq um que soubesse um pouco mais do que o vizinho era logo queimado vivo ou afogado e julgado como bruxo e/ou filho do demónio...
Os famosos Homens Bomba (agora tão na moda!), que se sacrificam em nome de Alá...(Deve ser complicado chegar ao Céu deles aos pedacinhos...)
E aos não menos irritantes testemunhas de jeová, com o seu selecto tocar de campainha de revista Sentinela em punho prontos para nos impingir a salvação...
Por amor de Deus (leia-se Buda, Alá...etc, consoante a sua crença!)...onde está a liberdade de cada um ao dizer aquilo que pensa sem pudores????
Mais grave, qualquer religião baseia- se na fé de cada um e não na imposição por organismos supra políticos instituidos...
Acredito num ente superior (vulgo Deus), mas nas conversas que tenho com Ele (e reparem no "Ele" com maiuscula sinónimo da minha fé), nunca me disse que era Católico, Judeu, Islâmico, Hindu ou qualquer outra coisa que tenham por ai inventado...
Como tal, sou a favor do sentido de humor, da liberdade de valores e de ideias, assim sendo fiz as minhas próprias caricaturas de Maomé, e não só...

1 comentário:

  1. Concordo com o que dizes, eu também tenho uma maneira bem própria de religião, de fé, etc...

    Li num artigo que o que Jesus Cristo veio pregar á Terra não é nada parecido com o que conhecemos hoje em dia da Religião Católica... o que vemos hoje é uma adaptação da Igreja para seu próprio proveito... (coisa aliás que acredito piamente!!)...

    O que Jesus queria mesmo dizer (e resumindo o que li...) era que devemos falar com o coração, devemos conhece-lo... fala pela primeira vez em Alquimia... e será que esse não é o melhor caminho para o bem?? acredito que ao conhecer bem o nosso coração é a forma ideal de praticar o bem pois desta forma podemos também conhecer e avaliar o que vai no coração dos outros...

    Peço desculpa pelo comentário... mas achei que tinha que dizer qualquer coisa ao ler o que escreveste!!!

    ResponderEliminar